Sérgio Amadeu: origem da Vaza Jato deve ser equipe de monitoramento

Professor da UFABC cobra os procuradores da Lava Jato e o ministro Sérgio Moro a entregarem seus celulares para a Polícia Federal e avalia que a tese de que os vazamentos do Intercept ligados a um hacker que invadiu os aparelhos é pouco provável; “É mais provável, pelos vários dispositivos que foram vazados, que isso seja uma equipe. Se é uma equipe, muito provavelmente é uma agência que faz monitoramento”, afirma; assista

247 - O sociólogo e pesquisador na área de redes digitais Sérgio Amadeu, professor da Universidade Federal do ABC (UFABC), falou à TV 247 sobre os vazamentos de diálogos entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e procuradores da Lava Jato. Para ele, a hipótese dos vazamentos terem sido feitos por meio de hackeamentos é pouco provável. Além disso, ele questionou o porquê de os celulares de Moro e dos procuradores não terem sido ainda entregues à Polícia Federal. 

Amadeu explicou que, pela quantidade de invasões que o eventual hacker teria que fazer para vazar as conversas, é pouco provável que tenha sido essa a origem dos vazamentos das conversas. “Pela quantidade de materiais que foram coletados de máquinas diferentes e vários dispositivos, esse hacker precisaria ter um acesso tão grande que esse cara seria um objeto de ficção científica, não tem hacker assim”. 

O professor afirmou que seria mais aceitável que o ataque tivesse sido feito por uma equipe de ciberataque. “É mais provável, pelos vários dispositivos que foram vazados, que isso seja uma equipe. Se é uma equipe, muito provavelmente é uma agência que faz monitoramento”. 

Sérgio Amadeu também questionou a razão de os celulares de Moro e procuradores da Lava Jato não terem sido entregues à Polícia Federal para que fosse comprovada a invasão aos aparelhos. “Se você está dizendo que foi um hacker, eu pergunto: ‘de onde você tirou isso?’. Eu pensei que a Polícia Federal analisou e encontrou os logs de acesso, encontrou os rastros que o hackeamento deixou na máquina dos procuradores. Eu vim saber que a Polícia Federal não tem acesso ao celular do Moro, não teve acesso a ninguém. Então como vocês sabem que foi um hacker se a Polícia Federal não teve acesso ao celular? Moro, entregue seu celular!”, cobrou. 

Segundo ele, caso a PF analisasse os aparelhos celulares, seria também comprovada a veracidade dos materiais divulgados pelo The intercept. “Se você de fato está achando que está sendo feito algo para proteger o Lula ou sei lá quem, então entreguem o celular, por que vocês não entregam o celular, procuradores da Lava Jato? Porque quando entregarem o celular vai ficar claro que o que o Intercept tem não é mentira, aliás, vão ficar claras coisas que eles não querem que ninguém saiba”. 

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247