Telegram descumpre decisão judicial, mantém conta de Nikolas Ferreira e critica Alexandre de Moraes

Plataforma diz que decisões do STF para remoção de conteúdo têm "fundamentação genérica" e são "desproporcionais"

www.brasil247.com - Alexandre de Moraes | Telegram
Alexandre de Moraes | Telegram (Foto: Reuters | Marcello Casal/Agência Brasil)


247 - O aplicativo de troca de mensagens Telegram, muito utilizado pelos bolsonaristas, descumpriu decisão judicial do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que determinava o bloqueio do canal do vereador de Belo Horizonte (MG) e deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG).

De acordo com o jornal O Globo, os advogados da plataforma pediram em ofício que o ministro reconsidere a decisão e citam ordens da Corte voltadas à remoção de conteúdo que estariam sendo emitidas com "fundamentação genérica" e de forma "desproporcional". Em um trecho do ofício, o Telegram chega a classificar a decisão de Moraes como "censura": "impede um espaço de livre comunicação para discursos legítimos, implicando em censura e coibindo o direito dos cidadãos brasileiros à liberdade de expressão".

A plataforma informou que cumpriu as decisões de Moraes referentes a outros três canais, dois deles do apresentador Bruno Aiub, conhecido por Monark, e outro da influenciadora bolsonarista Paula Marisa. Já em relação ao canal de Nikolas Ferreira, a plataforma declarou não ter sido apresentada "qualquer fundamentação ou justificativa para o bloqueio integral". O Telegram diz que há outras providências "menos gravosas" que o bloqueio total da conta que podem ser tomadas.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247