Veja: Gebran admitiu a amigos que ignorou a lei para manter Lula preso

A edição de Veja deste fim de semana traz uma informação bombástica: a de que o juiz Gebran Neto, do TRF-4, admitiu a amigos que ignorou a lei para manter Lula preso, no episódio em que a ordem judicial do desembargador Rogério Favretto foi descumprida; a prisão ilegal de Lula vem sendo denunciada pelos maiores juristas do mundo e por líderes internacionais como Michelle Bachelet, Bernie Sanders e o ex-prefeito de Londres, Ken Livingstone; o objetivo é impedir que Lula vença as eleições de 2018 e interrompa o processo de destruição da soberania nacional

Veja: Gebran admitiu a amigos que ignorou a lei para manter Lula preso
Veja: Gebran admitiu a amigos que ignorou a lei para manter Lula preso
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A edição de Veja deste fim de semana traz uma informação bombástica: a de que o juiz Gebran Neto, do TRF-4, admitiu a amigos que ignorou a lei para manter Lula preso, no episódio em que a ordem judicial do desembargador Rogério Favretto foi descumprida. A prisão ilegal de Lula vem sendo denunciada pelos maiores juristas do mundo e por líderes internacionais como Michelle Bachelet, Bernie Sanders e, neste sábado, o ex-prefeito de Londres, Ken Livingstone. O objetivo é impedir que Lula vença as eleições de 2018 e interrompa o golpe iniciado em 2016, que vem entregando riquezas como o pré-sal e retirando direitos de trabalhadores.

Leia, abaixo, a nota de Veja sobre a confissão de Gebran:

Desembargador admite ignorar letra fria da lei para manter Lula preso

O desembargador Gebran Neto admitiu a amigos que ignorou a letra fria da lei ao dar decisão contrária à soltura de Lula, desconsiderando a competência do juiz de plantão. Gebran alegou que era a única saída para evitar um erro ainda mais danoso: libertar o petista.


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email