Agência espacial mostra que incêndios se multiplicaram por 4 entre 2018 e 2019

A Agência Espacial Europeia alerta que os incêndios na região da Amazônia foram quase quatro vezes superiores aos incidentes registrados no mesmo período de 2018, informa o jornalista Jamil Chade, que atua em Genebra, onde acompanha a atividade das Nações Unidas e temas como meio ambiente e direitos humanos

Amazônia, incêndios
Amazônia, incêndios (Foto: AVN)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Agência Espacial Europeia alerta que os incêndios na região da Amazônia foram quase quatro vezes superiores aos incidentes registrados no mesmo período de 2018, informa o jornalista Jamil Chade, que atua em Genebra, onde acompanha a atividade das Nações Unidas e temas como meio ambiente e direitos humanos. 

"Dados de satélite mostram que há quase quatro vezes mais incêndios este ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Além do Brasil, partes do Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina também foram afetadas", informa o jornalista em seu blog, baseado em relatórios da agência espacial. 

Segundo a agência, não se pode explicar a crise apenas por conta de fenômenos naturais. "Enquanto os incêndios florestais normalmente ocorrem na estação seca do Brasil, que vai de julho a outubro, o aumento sem precedentes é relatado como proveniente de desmatamento legal e ilegal, que permite que a terra seja usada para fins agrícolas, o aumento da temperatura global também é pensado para tornar a região mais suscetível ao fogo".

"Utilizando os dados do Copernicus Sentinel-3, como parte do Atlas Mundial de Incêndios Sentinel-3, a agência europeia indica que foram detectados quase 4 mil incêndios entre 1 de agosto e 24 de agosto de 2019. No mesmo período de 2018, esse número foi de apenas 1110 incêndios", aponta Jamil Chade. 


Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247