Agência espacial mostra que incêndios se multiplicaram por 4 entre 2018 e 2019

A Agência Espacial Europeia alerta que os incêndios na região da Amazônia foram quase quatro vezes superiores aos incidentes registrados no mesmo período de 2018, informa o jornalista Jamil Chade, que atua em Genebra, onde acompanha a atividade das Nações Unidas e temas como meio ambiente e direitos humanos

Amazônia, incêndios
Amazônia, incêndios (Foto: AVN)

247 - A Agência Espacial Europeia alerta que os incêndios na região da Amazônia foram quase quatro vezes superiores aos incidentes registrados no mesmo período de 2018, informa o jornalista Jamil Chade, que atua em Genebra, onde acompanha a atividade das Nações Unidas e temas como meio ambiente e direitos humanos. 

"Dados de satélite mostram que há quase quatro vezes mais incêndios este ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Além do Brasil, partes do Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina também foram afetadas", informa o jornalista em seu blog, baseado em relatórios da agência espacial. 

Segundo a agência, não se pode explicar a crise apenas por conta de fenômenos naturais. "Enquanto os incêndios florestais normalmente ocorrem na estação seca do Brasil, que vai de julho a outubro, o aumento sem precedentes é relatado como proveniente de desmatamento legal e ilegal, que permite que a terra seja usada para fins agrícolas, o aumento da temperatura global também é pensado para tornar a região mais suscetível ao fogo".

"Utilizando os dados do Copernicus Sentinel-3, como parte do Atlas Mundial de Incêndios Sentinel-3, a agência europeia indica que foram detectados quase 4 mil incêndios entre 1 de agosto e 24 de agosto de 2019. No mesmo período de 2018, esse número foi de apenas 1110 incêndios", aponta Jamil Chade. 


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247