Alemanha segue China e também critica saída dos Estados Unidos da OMS

"O governo alemão aprecia o trabalho da OMS, especialmente em momentos como este e considera a retirada dos EUA um revés para a cooperação internacional", disse a porta-voz Martina Fietz. A China já havia criticado a saída planejada dos EUA da instituição

Donald Trump
Donald Trump (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik  - A porta-voz do governo alemão, Martina Fietz, declarou nesta quarta-feira (8) que a retirada dos EUA da Organização Mundial da Saúde (OMS) é um retrocesso para a cooperação internacional.

"O governo alemão aprecia o trabalho da OMS, especialmente em momentos como este", e considera a retirada dos EUA "um revés para a cooperação internacional", disse Fietz a repórteres.

Segundo a porta-voz, a situação em torno da pandemia de coronavírus exige uma cooperação internacional mais forte e apoio financeiro adequado.

Nesta semana, Washington notificou oficialmente o secretário-geral da ONU, António Guterres, sobre sua retirada da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os Estados Unidos, que fazem parte da OMS desde 1948, anunciaram em abril um congelamento temporário dos fundos alocados à organização por decisão do presidente Donald Trump.

Trump havia declarado anteriormente que a retirada do financiamento se tornaria permanente, a menos que a organização se comprometesse com grandes mudanças nos próximos 30 dias.

O presidente dos Estados Unidos acusou a OMS de fazer conluio com a China para encobrir as origens e o gerenciamento do surto de coronavírus.

A OMS lembrou que declarou o surto de coronavírus como uma emergência de saúde global em janeiro, dando aos países tempo suficiente para se prepararem. As autoridades chinesas, por sua vez, disseram repetidamente que compartilharam informações sobre a epidemia em tempo hábil.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email