Anistia Internacional alerta para reforma em sistema cubano

Segundo o rgo, o governo do pas precisa rever seu processo de concesso de vistos de sada, que pune a liberdade de expresso; na sexta, a blogueira Yoani Snchez foi impedida pela 19 vez, em quatro anos, de sair da ilha

Anistia Internacional alerta para reforma em sistema cubano
Anistia Internacional alerta para reforma em sistema cubano (Foto: DIVULGAÇÃO)

Anistia Internacional – O governo cubano deve reformar um sistema arbitrário de concessão de vistos de saída que afeta todos os cubanos e que é utilizado para punir a liberdade de expressão, declarou hoje a Anistia Internacional depois que uma destacada blogueira foi novamente impedida de viajar ao exterior.

Na sexta-feira, as autoridades de controle migratório cubanas negaram à blogueira e ativista Yoani Sánchez a permissão de saída do país (tarjeta blanca) pela 19ª vez em quatro anos. Assim como nas ocasiões anteriores, nenhuma justificativa foi apresentada para a decisão.

A conhecida autora do blog Generación Y havia sido convidada a participar da estréia de um documentário sobre a liberdade de expressão em Cuba e em Honduras, a realizar-se no estado da Bahia no dia 10 de fevereiro. O Brasil já havia concedido o visto para que ela entrasse no país.

"O fato de o governo cubano repetidamente negar vistos de saída a críticos como Yoani Sánchez só pode ser entendido como uma represália à expressão legítima de seus pontos de vista políticos e de seu ativismo," afirmou Javier Zúñiga, conselheiro especial da Anistia Internacional.

"As pessoas que defendem a liberdade de expressão, de associação e de circulação devem ser autorizadas a entrar e a sair do país sem sofrer restrições arbitrárias, e as autoridades cubanas devem acabar com as práticas que servem para reprimir as divergências pacíficas."

O presidente cubano Raúl Castro ainda deve realizar as mudanças nas políticas migratórias prometidas como parte de uma série de reformas anunciadas em 2011. O blog de Yoani Sánchez descreve a vida diária na ilha e as muitas restrições impostas ao usufruto dos direitos civis e políticos dos cubanos. Seu ativismo político pacífico ganha destaque no novo documentário do cineasta brasileiro Dado Galvão, Conexão Cuba-Honduras.

Logo depois da mais recente decisão das autoridades cubanas de proibi-la de deixar o país, Yoani Sánchez manifestou suas frustrações pelo Twitter: "Me sinto como uma refém sequestrada por alguém que não escuta e que não dá explicações." "Se todo esse esforço servir para lançar alguma luz sobre o absurdo migratório no qual estamos imersos, então valeu a pena."

Embora as atividades da blogueira tenham lhe rendido diversos prêmios no exterior, as autoridades cubanas insistem em impedi-la de comparecer às cerimônias de premiação. No dia 20 de janeiro, a Anistia Internacional escreveu ao ministro brasileiro das Relações Exteriores solicitando sua intervenção no sentido de garantir que Yoani obtivesse permissão para sair de Cuba.

Na semana passada, em uma visita de Estado ao país, a presidenta Dilma Rousseff mencionou o fato de o Brasil ter concedido o visto para que a blogueira visitasse o país, mas não fez qualquer pressão para que o governo cubano permitisse sua saída.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247