Argentina oficializa extinção de órgãos da Lei de Mídia

Em decreto publicado nesta segunda pelo governo de Mauricio Macri oficializou, a Afsca (Autoridade Federal de Serviços de Comunicação Audiovisual) e a Aftic (Autoridade Federal de Tecnologias da Informação e Comunicação) foram dissolvidas; no lugar, foi criado um único órgão, chamado de Enacom (Ente Nacional de Comunicações), que será composto por indicados pelo Executivo e pelas maiores bancadas na Câmara dos Deputados

04/12/2015- Brasília- DF- Brasil- Entrevista coletiva do presidente eleito da Argentina, Mauricio Macri, no Palácio do Planalto.
04/12/2015- Brasília- DF- Brasil- Entrevista coletiva do presidente eleito da Argentina, Mauricio Macri, no Palácio do Planalto. (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo de Mauricio Macri oficializou nesta segunda (4) a extinção dos órgãos responsáveis pela aplicação da Lei de Mídia na Argentina, uma das principais bandeiras da gestão de Cristina Krchner.

Segundo reportagem de Mariana Carneiro, em decreto publicado nesta segunda, a Afsca (Autoridade Federal de Serviços de Comunicação Audiovisual) e a Aftic (Autoridade Federal de Tecnologias da Informação e Comunicação) foram dissolvidas.

No lugar, foi criado um único órgão, chamado de Enacom (Ente Nacional de Comunicações), que será composto por indicados pelo Executivo e pelas maiores bancadas na Câmara dos Deputados.

Por meio de carta, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), da Organização dos Estados Americanos (OEA), transmitiu ao governo argentino sua inquietação em relação às mudanças do sistema legal de serviços de comunicação audiovisual no país. O organismo autônomo teria pedido "elementos sobre a suposta legalidade das medidas adotadas e uma solicitação de informação sobre tudo que foi atuado pelo governo de Mauricio Macri em matéria de liberdade de expressão" (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247