Assembleia Geral da ONU abre 75º período de sessões em meio à pandemia

A Assembleia Geral da ONU abre nesta terça-feira o seu 75º período de sessões, sob a presidência do diplomata turco Volkan Bozkir, e marcada pela pandemia Covid-19 que atinge todo o mundo

Plenário da Assembleia Geral da ONU
Plenário da Assembleia Geral da ONU (Foto: Roberto Stuckert Filho/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - De acordo com Bozkir, uma questão fundamental durante seu ano à frente da Assembleia Geral, o maior órgão das Nações Unidas, será a proteção de pessoas e comunidades vulneráveis.

Ele também se referiu, em declarações publicadas no site oficial de notícias da ONU, que existem muitos desafios colocados pela pandemia.

“A Covid-19 se tornou uma prioridade esmagadora agora, por isso decidi adaptar o tema da 75ª sessão”.

Os Estados membros escolheram como tema "O futuro que queremos, as Nações Unidas de que precisamos: reafirmando nosso compromisso coletivo com o multilateralismo", e a isso acrescentei "combater a Covid-19 por meio de uma ação multilateral eficaz".

"Atualmente, a pandemia está testando nossas instituições como nunca antes e temos o dever de tomar ações efetivas globalmente para superar o novo coronavírus e os estragos que ele causa nas economias e sociedades", disse ele.

Bozkir disse que a Covid-19 é uma crise global como o mundo não conhecia desde a criação da ONU, a partir das cinzas da Segunda Guerra Mundial, informa a Prensa Latina.

'Não é apenas uma crise de saúde, mas uma crise social e econômica que exacerbou os desafios existentes que a Organização busca superar por meio da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.'

Pela primeira vez em sua história, o debate geral da Assembleia Geral na próxima semana será realizado virtualmente, sem a presença na sede em Nova York de centenas de altos dignitários e outras delegações, devido às restrições em face da pandemia de Covid. 19

Muitos países mantêm suas fronteiras fechadas e existem inúmeras limitações de voos, a fim de evitar a propagação do novo coronavírus, por isso seria extremamente complexo e arriscado reunir na sede da ONU altos dignitários de todo o mundo.

Além disso, por meses, os Estados Unidos permaneceram como o país com o maior número de casos de Covid-19 no mundo, e as projeções indicam que essa tendência de aumento persistirá.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247