Assessor de Trump diz que sanções dos EUA contra Rússia podem ser desproporcionais

Um importante assessor do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em entrevista exibida no domingo que a Casa Branca pode ter punido de forma desproporcional a Rússia ao determinar a expulsão de 35 supostos espiões russos; o futuro secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, disse que Trump fará questionamentos às agências de inteligência dos EUA depois que o presidente Barack Obama impôs sanções na semana passada contra duas agências de inteligência russas devido ao que disse ser o envolvimento delas em ataques cibernéticos a grupos políticos na eleição presidencial de 2016 dos EUA

Um importante assessor do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em entrevista exibida no domingo que a Casa Branca pode ter punido de forma desproporcional a Rússia ao determinar a expulsão de 35 supostos espiões russos; o futuro secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, disse que Trump fará questionamentos às agências de inteligência dos EUA depois que o presidente Barack Obama impôs sanções na semana passada contra duas agências de inteligência russas devido ao que disse ser o envolvimento delas em ataques cibernéticos a grupos políticos na eleição presidencial de 2016 dos EUA
Um importante assessor do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em entrevista exibida no domingo que a Casa Branca pode ter punido de forma desproporcional a Rússia ao determinar a expulsão de 35 supostos espiões russos; o futuro secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, disse que Trump fará questionamentos às agências de inteligência dos EUA depois que o presidente Barack Obama impôs sanções na semana passada contra duas agências de inteligência russas devido ao que disse ser o envolvimento delas em ataques cibernéticos a grupos políticos na eleição presidencial de 2016 dos EUA (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por David Shepardson e Lisa Lambert

WASHINGTON (Reuters) - Um importante assessor do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, disse em entrevista exibida no domingo que a Casa Branca pode ter punido de forma desproporcional a Rússia ao determinar a expulsão de 35 supostos espiões russos.

O futuro secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, disse ao programa "This Week", da emissora ABC, que Trump fará questionamentos às agências de inteligência dos EUA depois que o presidente Barack Obama impôs sanções na semana passada contra duas agências de inteligência russas devido ao que disse ser o envolvimento delas em ataques cibernéticos a grupos políticos na eleição presidencial de 2016 dos EUA.

Obama também determinou que a Rússia esvazie duas instalações nos EUA como parte das sanções.

"Uma das questões que temos é por que dessa magnitude? Você olha para 35 pessoas sendo expulsas, dois locais sendo fechados, a questão é: essa resposta é proporcional às ações que eles tomaram? Talvez seja, talvez não seja, mas é preciso pensar sobre isso", disse Spicer.

Trump terá encontros com representantes das agências de inteligência dos EUA esta semana.

No sábado, o presidente eleito voltou a expressar ceticismo sobre a possível responsabilidade da Rússia a respeito dos ataques hackers a computadores de membros do Partido Democrata.

"Acho que é injusto se nós não sabemos. Pode ter sido alguém mais. Eu também sei coisas que outras pessoas não sabem, então não podemos ter certeza", disse.

Trump afirmou ainda que revelará informações sobre o caso nesta semana, sem dar detalhes. Não está claro se, após tomar posse em 20 de janeiro, ele tentará reverter as ações de Obama, que marcam o pior momento nas relações entre EUA e Rússia desde o fim da Guerra Fria.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email