Ativistas protestam em Nova York contra agenda de Bolsonaro que destrói o meio ambiente

Manifestantes formaram coalizão internacional e saíram nas ruas de Nova York nesta segunda-feira (7), em protesto, para denunciar agenda nociva de Jair Bolsonaro e Donald Trump

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O comitê “Defend Democracy in Brazil” [defendendo a democracia no Brasil], que formou a coalizão “#cancelBolsonaro” em 2019, uniu-se ao “Extinction Rebellion NYC” nesta segunda-feira (7) exigindo Justiça Climática no Brasil e também a  saída de Donaldo Trump e Jair  Bolsonaro do poder. 

O Comitê lançou em Nova York a campanha da coalizão internacional para @defundBolsonaro (desmontar Bolsonaro), chamada: "De que Lado Você Está? Amazônia ou Bolsonaro?, trazendo a mensagem da APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) para Nova York.

Uma das co-fundadoras do DDB, a artista e ativista Natalia de Campos,  disse no seu discurso logo após essa ação, que ao trazer a mensagem da APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) denunciava o governo de Bolsonaro, pela sua negligência com a contenção da pandemia de covid-19 em relação aos povos indígenas e populações tradicionais e, inclusive por sua aliança com as corporações que o apoiam e apoiam a destruição das florestas e do pantanal brasileiro, fingem que o ecocídio e a dizimação dos povos da floresta não está acontecendo. 

protesto


Natalia destacou a importância das ações dos grupos Extinction Rebellion e Refuse Fascism, no alerta mundial a essa destruição e aos governos de tendência fascista de Trump e Bolsonaro. Ela ainda declarou que a maneira que o público pode colaborar para desmontar Bolsonaro ( #defundBolsonaro ) é tirando o dinheiro das corporações e investidores financeiros da destruição ambiental atual. Citou Black Rock, JBS, JP Morgan Chase, Citibank, instituições financeiras como a XP, e empresas mineradoras e extrativistas da madeira como alguns dos principais responsáveis pela destruição.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email