Bashar Al-Assad defende soberania contra agressão estrangeira

O plano de divisão da Síria vai para além das fronteiras do Estado nacional e abarca a região em seu conjunto, afirmou neste domingo (17) o presidente Bashar Al-Assad em um encontro com todos os prefeitos do país; ele voltou a condenar os planos neocolonialistas dos Estados Unidos e defender a soberania nacional

Bashar Al-Assad defende soberania contra agressão estrangeira
Bashar Al-Assad defende soberania contra agressão estrangeira

247, com Prensa Latina - O plano de divisão da Síria vai para além das fronteiras do Estado nacional e abarca a região em seu conjunto, afirmou neste domingo (17) o presidente Bashar Al-Assad em um encontro com todos os prefeitos do país. Ele voltou a condenar os planos neocolonialistas dos Estados Unidos e defender a soberania nacional

Nesse sentido, informou que a celebração das eleições municipais na data prevista demonstra a força do povo e do governo e a derrota da aposta dos inimigos que queriam converter a Síria em um Estado falido, incapaz de desempenhar suas tarefas.

'Depois da melhoria da situação no terreno, dispomos da oportunidade de fazer uma mudança qualitativa no trabalho da administração municipal o qual repercutirá em todos os aspectos da vida', indicou.

O presidente destacou que o lançamento de projetos de desenvolvimento locais complementará os projetos estratégicos e isto em si mesmo é um investimento dos recursos financeiros e humanos.

Al-Assad sublinhou que o plano para dominar ao mundo que os Estados Unidos lideram não mudou, e a resistência de nosso povo se consolidou. 'A pátria não é uma mercadoria, é sagrada e tem donos reais e não ladrões', destacou.

Explicou que 'com a libertação de cada centímetro do país do terrorismo, os traidores iam se destruindo porque seus patrocinadores lhes falharam e não conseguiram cumprir as funções que seus patrocinadores lhes atribuíam'.

'Graças a nossas forças armadas e ao apoio dos aliados, temos conseguido derrotar o terrorismo', realçou o mandatário sírio e acrescentou:' Triunfamos uns juntos aos outros e não uns na contramão de outros.'

Ao se referir à volta de todas as pessoas deslocadas e deportadas que tiveram que abandonar seus lares devido ao terrorismo, expressou que a reconciliação é a única forma de pôr fim a seu sofrimento.

O mandatário assinalou que 'o tema dos refugiados no estrangeiro está sendo utilizado pelos países patrocinadores do terrorismo para condenar o Estado sírio e é uma carta política para conseguir seus interesses'.

'Fazemos um chamado a todos aqueles que abandonaram o país em consequência do terrorismo para que regressem e contribuam ao processo de reconstrução porque a pátria é de todos seus filhos', porque a consciência nacional tem frustrado o plano de nossos inimigos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247