Bernie Sanders defende Glenn e exige que governo Bolsonaro pare de atacar a liberdade de imprensa

Político mais popular dos EUA, o senador Bernie Sanders manifestou solidariedade ao jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept, e fez dura advertência ao governo de Bolsonaro. Ele lidera a corrida para ser o candidato democrata à Presidência dos EUA

Bernie Sanders
Bernie Sanders (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Pelo Twitter, o senador democrata Bernie Sanders, que lidera a corrida à indicação do seu partido à Casa Branca, defendeu o jornalista Glenn Greenwald das perseguições de que é vítima no Brasil. 

"A imprensa livre nunca é mais importante do que quando expõe as más ações dos poderosos", escreve Sanders no Twitter.

Na manhã desta quarta-feira (22), Sanders apareceu em primeiro lugar na disputa democrata numa pesquisa da CNN. Bernie Sanders com 27%, contra 24% do ex-vice-presidente Joe Biden. Em terceiro lugar, aparece a senadora Elizabeth Warren, com 14%, enquanto Pete Buttigieg, ex-prefeito de South Bend, Indiana, alcança 11%. 

PUBLICIDADE

No seu tweet, Sanders escreveu ainda que é por cumprir esse parpel que o jornalista do Intercept está sendo perseguido: "É por isso que o presidente Bolsonaro está ameaçando Glenn Greenwald pelo 'crime' de fazer jornalismo".

Finalmente, o senador, que pode ser o próximo presidente dos EUA, fez uma advertência a Bolsonaro e à extrema-direita brasileira: "Exorto o Brasil a encerrar seu ataque autoritário à liberdade de imprensa e ao Estado de Direito".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email