Bloquear Trump poderia afetar republicanos em eleições nos EUA

Um terço dos eleitores republicanos que apoiam Donald Trump poderia virar as costas para seu partido nas eleições presidenciais de novembro se sua a nomeação for negada em uma convenção, de acordo com pesquisa da Reuters/Ipsos; resultados são má notícia para os rivais de Trump, bem como as elites partidárias contrárias ao bilionário do ramo imobiliário, sugerindo que um candidato republicano alternativo para a corrida presidencial de 8 de novembro teria um caminho mais duro contra os democratas

Um terço dos eleitores republicanos que apoiam Donald Trump poderia virar as costas para seu partido nas eleições presidenciais de novembro se sua a nomeação for negada em uma convenção, de acordo com pesquisa da Reuters/Ipsos; resultados são má notícia para os rivais de Trump, bem como as elites partidárias contrárias ao bilionário do ramo imobiliário, sugerindo que um candidato republicano alternativo para a corrida presidencial de 8 de novembro teria um caminho mais duro contra os democratas
Um terço dos eleitores republicanos que apoiam Donald Trump poderia virar as costas para seu partido nas eleições presidenciais de novembro se sua a nomeação for negada em uma convenção, de acordo com pesquisa da Reuters/Ipsos; resultados são má notícia para os rivais de Trump, bem como as elites partidárias contrárias ao bilionário do ramo imobiliário, sugerindo que um candidato republicano alternativo para a corrida presidencial de 8 de novembro teria um caminho mais duro contra os democratas (Foto: Romulo Faro)

Por Chris Kahn (Reuters) - Um terço dos eleitores republicanos que apoiam Donald Trump poderia virar as costas para seu partido nas eleições presidenciais de novembro se sua a nomeação for negada em uma convenção, de acordo com uma pesquisa da Reuters/Ipsos.

Os resultados são uma má notícia para os rivais de Trump, bem como as elites partidárias contrárias ao bilionário do ramo imobiliário, sugerindo que um candidato republicano alternativo para a corrida presidencial de 8 de novembro teria um caminho mais duro contra os democratas.

"Se a eleição estivesse próxima, esta seria uma notícia devastadora" para os republicanos, disse o especialista em comparecimento eleitoral da Universidade de Columbia, Donald Green.

A pesquisa da Reuters/Ipsos realizada de 30 de março a 8 de abril fez duas perguntas aos apoiadores republicanos de Trump: se Trump ganhar a maioria dos delegados nas primárias mas perder a indicação, o que eles fariam no dia da eleição, e como isso teria impacto em sua relação com o Partido Republicano?

Sessenta e seis por cento disseram que votariam no candidato que eventualmente for indicado, embora o terço restante estivesse dividido entre alternativas como não votar, apoiar um candidato de um terceiro partido, e mudar de partido e indicar no democrata indicado.

Enquanto isso, 58 por cento disseram que permaneceriam com o partido republicano. Outros 16 por cento disseram que iriam deixá-lo, e 26 por cento disseram que não sabiam o que iriam fazer com o seu registro. A pesquisa online com 468 apoiadores de Trump tem um intervalo de credibilidade de 5,3 pontos percentuais.

Trump chegou ao topo das pesquisas nacionais na maior parte do corrida para a nomeação republicana, e ganhou mais delegados do que qualquer outro Republicano até agora. Uma pesquisa online da Reuters/Ipsos entre 4 a 8 de abril mostrou que 42 por cento dos republicanos apoiavam Trump, em comparação aos 32 por cento para o senador texano Ted Cruz e 20 por cento para o governador de Ohio John Kasich. [L2N17B1J0]

Cruz e Kasich disseram que seus caminhos para a vitória confiam em ganhar, pelo menos, votos suficientes para bloquear uma vitória definitiva de Trump e forçar uma decisão na Convenção Nacional Republicana em Cleveland.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247