Bolsonaro e Kim Jong-un, da Coreia do Norte, são os únicos líderes que ainda não cumprimentaram Biden

Jair Bolsonaro isola-se cada vez mais no cenário político global. Junto com o líder norte-coreano Kim Jong-un, foi o único a não ter cumprimentado o presidente eleito dos EUA, Joe Biden, mesmo após o colégio eleitoral estadunidense confirmar a vitória do democrata. Os líderes do México e Rússia cumprimentaram Biden neste terça

Bolsonaro, Kin Kim Jong-un e Joe Biden
Bolsonaro, Kin Kim Jong-un e Joe Biden (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Fiel a Donald Trump, Jair Bolsonaro isola-se cada vez mais no mundo e, junto com o líder norte-coreano Kim Jong-un, ainda não enviou cumprimentos ao presidente eleito dos EUA, Joe Biden, mesmo após delegados do colégio eleitoral estadunidense confirmar a vitória do democrata nesta terça-feira (15).

Segundo assessores de Bolsonaro, a expectativa era a de que ele ficaria em silêncio sobre a eleição até a oficialização do resultado, ocorrida nesta segunda-feira (14), mas o extremista segue não reconhecendo a vitória democrata. 

Nesta terça-feira, dois países essenciais nos trâmites políticos com os EUA cumprimentaram Biden, informou reportagem do jornal Folha de S.Paulo. Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e do México, Andrés Manuel López Obrador, parabenizaram nesta terça (15) Joe Biden pela vitória na eleição presidencial dos Estados Unidos, depois de os delegados do Colégio Eleitoral confirmarem o resultado favorável ao democrata do pleito de 3 de novembro.

PUBLICIDADE

"Putin desejou todo o sucesso ao presidente eleito e expressou confiança de que a Rússia e os EUA poderiam, apesar de suas diferenças, ajudar a resolver os muitos problemas e desafios que o mundo enfrenta", disse o Kremlin em um comunicado.

Já o líder latino-americano enviou uma carta ao democrata. Na correspondência, com data de 14 de dezembro, Obrador afirma esperar que a diplomacia americana sob Biden respeite os princípios da Constituição mexicana de "não intervenção e autodeterminação".

PUBLICIDADE

A confirmação de Biden no Colégio Eleitoral deve efetivamente impossibilitar qualquer tipo de acusações de fraude por parte dos republicanos e confirmar que o democrata passe a ocupar a Casa Branca em 20 de janeiro de 2021.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email