Bolsonaro não descarta pôr soldados brasileiros em guerra na Venezuela

Em entrevista coletiva ao lado do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, Jair Bolsonaro não negou que o Brasil possa enviar soldados para uma intervenção militar na Venezuela, liderada pelos norte-americanos; "Tem certas questões que se você divulgar deixam de ser estratégicas. Assim sendo, essas questões que se foram discutidas, se já não foram, não podem ser discutidas", disse; um dos maiores propagadores de notícias falsas do País, Bolsonaro disse que combate fake news; "Brasil e os Estados Unidos também estão irmanados contra a ideologia de gênero, o politicamente correto e as fake news"

Bolsonaro não descarta pôr soldados brasileiros em guerra na Venezuela
Bolsonaro não descarta pôr soldados brasileiros em guerra na Venezuela (Foto: KEVIN LAMARQUE)

247 - Após encontro com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o presidente Jair Bolsonaro participou de entrevista coletiva e e não descartou a possibilidade de apoiar uma intervenção militar na Venezuela. 

"Tem certas questões que se você divulgar deixam de ser estratégicas. Assim sendo, essas questões que se foram discutidas, se já não foram, não podem ser discutidas", disse o presidente. "Se por ventura, vieram à mesa, certas medidas não podem ser tornadas públicas", acrescentou. 

Em seu pronunciamento, Bolsonaro voltou a elogiar os Estados Unidos. “Sempre fui um admirador dos Estados Unidos e essa admiração aumento com a chegada de Vossa Excelência à presidência dos Estados Unidos”, afirmou Bolsonaro. “Hoje destravamos assuntos que estavam na pauta há décadas e abrimos novas frentes de cooperação. O Brasil tem um presidente que não é antiamericano, caso inédito nas últimas décadas”.

O capitão reformado disse também que ser conta "fake news". "Encerro dizendo que o Brasil e os Estados Unidos também estão irmanados na garantia das liberdades, no respeito da família tradicional, no temor à Deus, nosso criador, contra a ideologia de gênero, o politicamente correto e as fake news."

Guerra na Venezuela

Uma participação militar do Brasil na Venezuela não tem respaldo entre a cúpula dos militares. durante encontro do chamado Grupo de Lima, que reúne países conservadores, o vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão, defendeu que qualquer intervenção na Venezuela deve ser feita pela via diplomática. 

Questionado sobre uma possível intervenção militar na Venezuela, o presidente Donald Trump afirmou que tudo está sobre a mesa. "É muito triste. Não queremos nada além de cuidas das pessoas que estão famintas (...) falta alimento, água, energia elétrica."

Ignorando o aumento da rejeição e a queda da popularidade do presidente brasileiro, Donadl Trump disse que Bolsoaro "uniu o País". "O senhor uniu o país, está fazendo um trabalho muito bom e espero poder trabalhar com o senhor por muito, muito tempo", concluiu Trump.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247