Bolsonaro obedece à ordem de Trump e Brasil apresenta resolução contra Maduro na ONU

O jornalista Jamil Chade informa de Genebra, onde acompanha as atividades do Conselho de Direitos Humanos da ONU, que partiu do governo Trump a ideia de apresentação pelo governo brasileiro de uma resolução contra o governo de Nicolas Maduro na ONU.

Jair Bolsonaro e Donald Trump
Jair Bolsonaro e Donald Trump (Foto: Alan Santos / PR)

247 - O jornalista Jamil Chade informa de Genebra, onde acompanha as atividades do Conselho de Direitos Humanos da ONU, que partiu do governo Trump a ideia de apresentação pelo governo brasileiro de uma resolução contra o governo de Nicolas Maduro na ONU. 

"Entre membros do governo contrários à decisão do Brasil de acatar o pedido americano, o gesto americano foi interpretado como uma verdadeira 'instrução' que o novo Itamaraty teria de cumprir diante das relações entre a Casa Branca e o Planalto. Procurado pela reportagem, o Itamaraty se manteve em silêncio", informa o jornalista em seu blog. 

O projeto irá à votação na semana que vem. O mecanismo coloca a crise venezuelana em um novo patamar de pressão.

"Mas a ideia conta com uma forte resistência da Rússia, China e mesmo países latino-americanos, enquanto governos europeus preferem uma estratégia menos ofensiva contra Maduro", escreve Jamil Chade.

"A ideia teve origem no Departamento de Estado norte-americano, solicitando que o projeto fosse abraçado pelo Brasil e outros países sul-americanos". 

"O Itamaraty, então, transformou com o governo do Peru em uma iniciativa do Grupo de Lima, mas não conseguiu o apoio de todos os latino-americanos. Uruguai e Equador, por exemplo, se recusaram a se somar à iniciativa, enquanto o México e Cuba também alertaram que não apoiariam".

O projeto de resolução apresentado pelo governo Bolsonaro por ordem de Trump gerou grande controvérsia no Consleho de Direitos Humanos da ONU e tem poucas chances de ser aprovado. 

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247