Cesare Battisti pode ser extraditado para Itália

O Ministério da Justiça defende a extradição do ex-ativista italiano Cesare Battisti para a Itália; o ministro Torquato Jardim defende a revogação do refúgio concedido ao italiano pelo ex-presidente Lula; o italiano foi detido na quarta-feira (04) sob acusação de evasão de divisas quando tentava atravessar a fronteira para a Bolívia com cerca de US$ 5 mil e € 2 mil em dinheiro

Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 10/12/2009. Preso no Brasil desde mar�o de 2007, o ex-ativista italiano, Cesare Battisti, deixa a Justi�a Federal, no centro do Rio de Janeiro, ap�s prestar depoimento. O ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal (STF)
Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 10/12/2009. Preso no Brasil desde mar�o de 2007, o ex-ativista italiano, Cesare Battisti, deixa a Justi�a Federal, no centro do Rio de Janeiro, ap�s prestar depoimento. O ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal (STF) (Foto: Charles Nisz)

247 - O Ministério da Justiça defende a extradição do ex-militante da organização italiana PAC (Proletários Armados pelo Comunismo) Cesare Battisti. Ele foi condenado à prisão perpétua na Itália sob acusação de terrorismo e de 4 assassinatos. Battisti passou a noite na delegacia da Polícia Federal, em Corumbá (MS).

O italiano foi detido na quarta-feira (04) sob acusação de evasão de divisas. Tentava atravessar a fronteira para a Bolívia com cerca de US$ 5 mil e € 2 mil em dinheiro. É proibido sair do país com quantia superior a R$ 10 mil sem declarar à Receita Federal. Preso em 2007, ele teve a extradição pedida pelo governo italiano, sob a concordância do STF (Supremo Tribunal Federal). O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) negou o pedido em 2010.

A PF suspeita que Battisti tentava fugir para a Bolívia por receio que o governo de Michel Temer revogasse o refúgio concedido por Lula e o extraditasse. Em setembro, seus advogados solicitaram habeas-corpus preventivo ao STF sob o argumento de que o governo italiano apresentou secretamente novo pedido de extradição.

Para o ministro do STF Gilmar Mendes, “Se o presidente da República entender que é a melhor solução, é perfeitamente possível revogar a decisão anterior do ex-presidente Lula”. A recomendação do ministro da Justiça, Torquato Jardim, será pela revogação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247