Chanceler chinês pede estabilidade no Mar do Sul da China

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, pediu que sejam feitos esforços conjuntos para superar os desafios e proteger a estabilidade no Mar do Sul da China

Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi
Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (Foto: Sputnik / Iliya Pitalev)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O chanceler da China, Wang Yi fez um apelo para defender a estabilidade no Mar do Sul da China. A declaração consta de uma mensagem enviada ao simpósio intitulado "O Mar do Sul da China: Da Perspectiva da Cooperação", que foi realizado em Pequim na última quarta-feira (2).

Tendo um interesse comum em um Mar do Sul da China pacífico e estável, a China e os países da ASEAN são uma comunidade natural com um futuro compartilhado, disse Wang em sua mensagem intitulada "Trabalhar Conjuntamente para Fazer do Mar do Sul da China um Mar de Paz, Amizade e Cooperação".

"Estou muito contente em ver que os países na região têm mantido um ímpeto de diálogo e cooperação, e têm feito progresso", disse Wang.

Ao indicar que ainda há riscos e desafios, tanto sensíveis como complexos, no Mar do Sul da China, Wang assinalou que o Mar do Sul da China não deve se tornar uma ferramenta para algum país atacar a China, nem um campo de luta para a competição de grandes países.

"A China e os países da ASEAN devem trabalhar conjuntamente para enfrentar o desafio e cumprir nossa devida responsabilidade, como anfitriões na região, para a paz e estabilidade no Mar do Sul da China", disse Wang.

O chanceler considera que é preciso continuar trabalhando para que os países diretamente relacionados  "deixem de lado suas disputas" e se envolvam em "consultas e negociações",  acrescentando que esforços devem ser feitos para concluir o Código de Conduta (COC, em inglês) a um passo mais rápido, e para buscar o desenvolvimento conjunto enquanto se deixa de lado as disputas.

O simpósio internacional virtual foi organizado conjuntamente pelo Ministério das Relações Exteriores da China e o Instituto Nacional para as Pesquisas do Mar do Sul da China, informa a Xinhua

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email