Chanceler da Turquia afirma que sanções dos EUA afetam todo o Oriente Médio

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, condenou na segunda-feira (5) a reativação das sanções impostas por Washington contra o Irã, depois que em maio de 2018 os Estados Unidos deixaram o acordo nuclear assinado em 2015

Chanceler da Turquia
Chanceler da Turquia (Foto: Sputnik)

Telesur - O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, condenou na segunda-feira (5) a reativação das sanções impostas por Washington contra o Irã, depois que em maio de 2018 os Estados Unidos deixaram o acordo nuclear assinado em 2015.

O ministro reiterou que a Turquia rejeita a política de "pressão máxima" dos EUA sobre Teerã, condenando suas sanções para impedir as exportações de petróleo bruto iraniano.  

“Embargos dos EUA contra o Irã eles estão prejudicando toda a região do Oriente Médio ”, disse Cavusoglu durante a 11ª Conferência de Embaixadores na Turquia.  

Ancara rejeitou repetidamente a política de "pressão máxima" dos EUA sobre Teerã, condenando suas sanções para impedir as exportações de petróleo iraniano e reafirmando que continuará a importar petróleo do Irã.  

Para o chanceler turco, o Irã é um país que desempenha um papel estabilizador na região, particularmente devido ao seu trabalho na Síria, onde assessorou as Forças Armadas na luta contra o terrorismo e trabalhou por uma solução política para a crise no país árabe.  

"Através de uma estreita cooperação com o Irã e a Rússia nas negociações (na Síria) de Astana e Sochi, estamos nos esforçando para restabelecer a estabilidade na região", disse ele.  

As tensões entre Washington e Teerã aumentaram desde que os EUA se retiraram unilateralmente do Acordo Nuclear com o Irã e impuseram pacotes de sanções contra aquela nação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247