Chanceler venezuelano rechaça posição golpista de governos europeus

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, rejeitou neste domingo (27) o ultimato de vários países da União Europeia para convocar novas eleições dentro de oito dias, ressaltando que estas agem como "potências coloniais"

Chanceler venezuelano rechaça posição golpista de governos europeus
Chanceler venezuelano rechaça posição golpista de governos europeus
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Sputnik - O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, rejeitou neste domingo (27) o ultimato de vários países da União Europeia para convocar novas eleições dentro de oito dias, ressaltando que estas agem como "potências coloniais".

"A República Bolivariana da Venezuela rejeita fortemente a declaração da União Europeia de 26 de janeiro, que confirmou sua decisão de se juntar ao golpe de Estado orquestrado pelo governo dos EUA, tendo em mente a tentativa de dar à Venezuela um ultimato que lembra o estilo dos poderes coloniais", declarou o chanceler.

Mais cedo, o Reino Unido, a Alemanha, a França e a Espanha deram um ultimato ao presidente venezuelano Nicolás Maduro, dizendo que ele teria oito dias para organizar eleições ou o bloco reconheceria o líder da oposição Juan Guaidó como o presidente interino do país. A Holanda também apoiou o ultimato.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247