China alcança êxitos na estabilização do investimento estrangeiro

No mês de julho gigante asiático obteve grande êxito na atração e estabilização do investimento estrangeiro, no quadro de intensa concorrência global

China alcança êxitos na estabilização do investimento estrangeiro
China alcança êxitos na estabilização do investimento estrangeiro

247, com Diário do Povo - Em julho, várias empresas estrangeiras revelaram os seus novos planos de investimento na China. O gigante da indústria química BASF planeja investir mais de dez bilhões de dólares na construção de uma empresa química na província de Guangdong; a Tesla construirá uma fábrica com uma produção anual de 500 mil carros elétricos em Xangai; e o Grupo BMW planeja aumentar a capacidade de produção da sua unidade fabril na China em cerca de 16%.

Mesmo enfrentando uma forte competição global de atração de investimento estrangeiro, a China manteve uma tendência estável do uso de investimento estrangeiro desde o início deste ano. A conferência do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China realizada no dia 31 de julho enfatizou a estabilização de investimento estrangeiro, reforçando a confiança dos empresários estrangeiros para investir no país.

"Segundo os dados estatísticos do primeiro semestre deste ano, a tendência de investimento externo na China não tem reduzido. Pelo contrário, aumentou moderadamente", disse Huo Jianguo, vice-diretor da Sociedade da China para Estudos da Organização Mundial do Comércio (CWTO, na sigla inglesa).

Atualmente, diversas economias no mundo estão elaborando novas políticas para atrair investimento estrangeiro. A situação geral do investimento direto global não é otimista. De acordo com o Relatório de Investimento Mundial 2018 publicado em junho pelas Nações Unidas sobre o Comércio e o Desenvolvimento (UNCTAD), o investimento direto global em 2017 foi de 1,43 trilhão de dólares, uma redução anual de 23%.

"Perante esta situação, o fluxo de investimento estrangeiro da China esteve em destaque", disse Sang Baichuan, professor da Universidade de Economia e Negócios Internacionais (UIBE, na sigla inglesa).

De acordo com dados divulgados pelo Ministério de Comércio, o uso real do investimento estrangeiro do país atingiu os 68,32 bilhões de dólares no primeiro semestre deste ano, um aumento de 4,1% em comparação com o mesmo período do ano passado, sobretudo no que concerne ao número de empresas recém-estabelecidas com recurso a investimento estrangeiro, que atingiu o número de 29.591 entre janeiro e junho — um crescimento de 96,6% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Nos primeiros seis meses de 2018, o número de fontes de investimento estrangeiro na China também aumentou significativamente. O investimento dos EUA, Cingapura, Coreia do Sul e Reino Unido cresceu 29,1%, 19,7%, 43,8% e 82,5%, respectivamente. O investimento da ASEAN aumentou 24,4%, enquanto o investimento total dos países participantes da iniciativa do Cinturão e Rota cresceu 24,9%.

Além disso, o nível de atração do investimento também cresceu. No primeiro semestre deste ano, o uso do investimento da indústria de fabricação da China atingiu os 134,83 bilhões de yuans, um aumento de 4,9%, em comparação com o período homólogo no ano passando, ocupando 30,2% do uso total do investimento estrangeiro.

O uso de investimento estrangeiro da indústria de fabricação de alta tecnologia chegou aos 43,37 bilhões de yuans, um crescimento de 25,3% em comparação com o mesmo período do ano passado, especialmente as indústrias de equipamentos eletrônicos e de telecomunicação, de fabricação de computadores e equipamentos de escritório, equipamentos médicos aumentaram 36%, 31,7% e 154,4%, respectivamente.

O investimento estrangeiro na indústria de serviços de alta tecnologia atingiu os 50,03 bilhões de yuans, com um aumento de 22,2% na indústria transformadora e em ciência e tecnologia.

O investimento estrangeiro no país é maior em diversidade e amplitude, o que demonstra que a China é ainda um destino de investimento atraente, acrescentou Sang.

No primeiro semestre deste ano, foram estabelecidas em Xanghai sedes regionais de mais 17 multinacionais. O número total de empresas transfronteiriças com sede regional na cidade atingiu já as 642. O número de centros de pesquisa e desenvolvimento com investimento estrangeiro em Xangai cresceu também para 434, com oito centros recém-estabelecidos nos primeiros seis meses do ano.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247