China avalia que negociações comerciais com EUA estão progredindo

O Ministério do Comércio da China divulgou avaliação sobre o andamento das negociações comerciais com os Estados Unidos. De acordo com a instituição, os dois países "fizeram novos progressos" com a finalidade de elaborar um novo texto de um acordo econômico e comercial

China avalia que negociações comerciais com EUA estão progredindo
China avalia que negociações comerciais com EUA estão progredindo (Foto: Hyungwon Kang)

Diário do Povo - O Ministério do Comércio da China divulgou avaliação sobre o andamento das negociações comerciais com os Estados Unidos. De acordo com a instituição, os dois países "fizeram novos progressos" com a finalidade de elaborar um novo texto de um acordo econômico e comercial. Ao mesmo tempo, o Ministério afirma que ainda há muito o que fazer.

Equipes de negociação de ambos os países estão resolvendo o texto do acordo, incluindo um mecanismo de execução, com base no respeito mútuo e benefício, disse Gao Feng, porta-voz do Ministério.

Na última rodada das consultas comerciais, os negociadores debateram sobre transferências de tecnologia, a proteção dos direitos de propriedade intelectual, o setor dos serviços, a agricultura, os desequilíbrios comerciais e os mecanismos de execução.

A Câmara de Comércio Americana na China (AmCham) afirmou recentemente que a comunidade empresarial dos EUA na China, defensora das boas relações bilaterais, não pode mais ser invocada como uma âncora positiva.

Gao citou dados para refutar essa opinião e solicitou que a AmCham China avalie o acesso do mercado da China e o ambiente de negócios para investidores estrangeiros de modo "abrangente, objetivo e justo".

Os dados do Ministério mostraram que os investimentos dos EUA na China saltaram 71,3% ano-a-ano nos primeiros três meses deste ano. Em 2018, o investimento dos EUA aumentou 7,7 % ano-a-ano.

Gao afirmou que o aumento dos valores de investimento demonstra que as empresas norte-americanas permanecem otimistas sobre o mercado e aceleram o ritmo de investimento na China.

Gao citou outra pesquisa publicada em fevereiro pela AmCham China que mostrou que a maioria das empresas norte-americanas com operações na China disseram que suas receitas continuaram a crescer lá.

Gao afirmou que o ministério manterá contato próximo com empresas estrangeiras e associações de negócios e aprimorará continuamente o ambiente empresarial da China.

O comércio da China com os Estados Unidos equivale a 815,86 bilhões de yuans ($121,7 bilhões) entre janeiro e março, uma diminuição de 11 % ano-a-ano, de acordo com a Administração Geral de Alfândegas.

Em março, o comércio sino-americano aumentou 0.1 por cento, indo para 291.35 bilhões de yuans, disse a administração.

Li Kuiwen, porta-voz da autoridade aduaneira, afirmou que as tensões comerciais entre os dois países tiveram alguns impactos nas operações de empresas, mas "geralmente controláveis".

Li disse que a cooperação econômica e comercial permanece um lastro nas relações sino-americanas, e está esperançoso que a China e os EUA alcançarão resultados mutuamente benéficos.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247