China condena 'bullying' dos EUA contra Tik Tok

A China se opõe firmemente ao "bullying" flagrante por parte dos EUA contra certas empresas não americanas, o que viola as regras de economia de mercado e os princípios de abertura, transparência e não discriminação da Organização Mundial do Comércio (OMC), disse na terça-feira um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O porta-voz Wang Wenbin, do Ministério das Relações Exteriores da China criticou durante uma coletiva de imprensa o que chamou de "bullying" do governo dos Estados Unidos, que ameaçou banir a o aplicativo TikTok, se não for vendido a uma empresa estadunidense até 15 de setembro.

"Por um tempo, sem fornecer nenhuma evidência, os Estados Unidos exploraram exageradamente o conceito de segurança nacional e abusaram do poder estatal de derrubar certas empresas não americanas. Essa prática contraria as regras de economia de mercado e os princípios da OMC de abertura, transparência e não discriminação", disse Wang, segundo a Xinhua.

"É um flagrante ato de bullying, ao qual a China se opõe firmemente. Percebemos que também provocou várias críticas e dúvidas nos Estados Unidos e na comunidade internacional", acrescentou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247