China denuncia comunicado conjunto do G7

Embaixada chinesa em Londres afirma que país rejeita menções a Xinjiang, Hong Kong e Taiwan no comunicado do G7

Bandeira da China
Bandeira da China (Foto: Reinaldo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Nesta segunda-feira (14), a embaixada da China em Londres denunciou a declaração conjunta do G7 (que criticou Pequim sobre uma série de questões) como uma interferência grosseira nos assuntos internos do país, e instou o grupo a parar de difamar o país.

No domingo (13), os líderes do G7 apelaram à China a se debruçar sobre os direitos humanos na região predominantemente muçulmana de Xinjiang, bem como a Hong Kong para manter um elevado grau de autonomia e sublinharam a importância da paz e da estabilidade em todo o estreito de Taiwan. A embaixada chinesa em Londres disse estar resolutamente contra as menções de Xinjiang, Hong Kong e Taiwan. 

"Instamos os Estados Unidos e outros membros do G7 a respeitarem os fatos, a compreenderem a situação, a pararem de difamar a China, pararem de interferir nos assuntos internos da China e deixarem de prejudicar os interesses da China", diz o comunicado da entidade, adicionando que o G7 deve fazer mais para promover a cooperação internacional em vez de criar artificialmente a confrontação.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email