China diz que laços econômicos com EUA não podem ser cortados

O porta-voz do Ministério do Comércio da China, Gao Feng, disse nesta quinta-feira que os interesses do país e dos Estados Unidos estão profundamente integrados e seus laços econômicos não podem ser cortados por nenhuma parte.

Xinhua - O porta-voz do Ministério do Comércio da China, Gao Feng, disse nesta quinta-feira que os interesses do país e dos Estados Unidos estão profundamente integrados e seus laços econômicos não podem ser cortados por nenhuma parte.

Gao deu as declarações em resposta às ordens de alguns políticos estadunidenses dadas a companhias norte-americanas para que saiam da China e procurarem mercados alternativos.

Aqueles que tentam forçar uma desvinculação das duas economias indevidamente prejudicarão outros e seus próprios, não só prejudicarão seriamente os interesses das empresas e do povo estadunidense, mas também ameaçarão a segurança das cadeias industriais globais e colocarão em perigo o comércio internacional e a economia mundial, indicou.

Nos Estados Unidos, pessoas de diversos círculos da sociedade expressaram sua oposição a essas ordens.

A Federação Nacional de Varejistas dos Estados Unidos disse recentemente em um comunicado que encontrar fontes alternativas é um processo custoso e prolongado.

A Câmara de Comércio dos Estados Unidos também assinalou que o investimento das empresas norte-americanas na China é benéfico para os povos dos dois países.

A essência das relações econômicas e comerciais entre a China e os Estados Unidos é de benefício mútuo. As duas partes não são oponentes em um jogo de soma zero, mas parceiros de benefício mútuo e reciprocidade, ressaltou Gao.

A parte chinesa dá boas-vindas às empresas de todo o mundo, incluindo às norte-americanas, para que invistam e façam negócios na China. O país continuará melhorando seu ambiente de negócios, afirmou.

Em meio ao contexto de três anos consecutivos de queda no investimento estrangeiro direto global, foram estabelecidas mais de 24 mil novas empresas com investimento estrangeiro nos primeiros sete meses deste ano, e a chegada do investimento estrangeiro direto em uso real superou 530 bilhões de yuans (US$ 74,86 bilhões), o que representa um aumento de 7,3% em termos anuais.

A empresa americana Thermo Fisher Scientific, o maior fornecedor de produtos e serviços de biotecnologia dos Estados Unidos, assinou um acordo em agosto para estabelecer uma nova base de produção na cidade de Suzhou, na província oriental chinesa de Jiangsu.

O fabricante americano de equipamentos de tratamento de água Pentair aumentou seu investimento em pesquisa e desenvolvimento na China este ano, envolvendo cerca de US$ 16 milhões.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247