China pede que EUA parem de mentir sobre a Covid-19

A China pede que autoridades dos Estados Unidos respeitem os fatos e a ciência, rejeitem a prática errada de colocar os ganhos políticos acima do bem-estar do povo e evitem enganar o mundo contando mentiras e rumores sobre a Covid-19

O porta-voz da chancelaria chinesa Zhao Lijian
O porta-voz da chancelaria chinesa Zhao Lijian (Foto: Reprodução (Twitter))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O porta-voz da chancelaria chinesa Zhao Lijian disse nesta segunda-feira (6) durante coletiva de imprensa que funcionários de alto escalão do governo estadunidense espalham mentiras sobre a Covid-19. 

Zhao Lijian citou nominalmente Peter Navarro, conselheiro comercial da Casa Branca, informa a Xinhua: "Navarro é um mentiroso e boateiro que tem espalhando o 'vírus político' para estigmatizar a China sob o pretexto da pandemia", observou Zhao.

Desde o surto da Covid-19, o governo chinês tomou as medidas mais abrangentes, rigorosas e eficazes de prevenção e controle para conter a propagação da epidemia e cortar efetivamente as rotas de transmissão do vírus, acrescentou.

Segundo Zhao, a cidade de Wuhan, capital da Província de Hubei, suspendeu temporariamente o transporte de saída em 23 de janeiro, quando havia apenas um caso confirmado nos Estados Unidos.

Em 31 de janeiro, as três principais companhias aéreas americanas suspenderam voos diretos entre os EUA e a China e, em 2 de fevereiro, os EUA fecharam as fronteiras com a China quando havia apenas mais de 10 casos confirmados relatados nos Estados Unidos, destacou o porta-voz.

Zhao destacou ainda que, de 24 de janeiro a 8 de abril, período durante o qual Wuhan estava fechada, não havia voos ou trens comerciais saindo de Wuhan para outras cidades chinesas ou países estrangeiros.

No entanto, em 8 de abril, o número de casos confirmados nos Estados Unidos subiu de um número de dois dígitos para cerca de 400.000, e agora a cifra ultrapassou 2,87 milhões com o número de mortos atingindo quase 130.000, apontou Zhao.

A China alcançou um grande progresso estratégico e controlou as novas infecções dentro de um curto período de tempo, de acordo com ele.

"Quando olhamos para os EUA, não podemos deixar de nos perguntar o que e como os Estados Unidos fizeram e quando vão parar de culpar os outros."

O porta-voz disse que o mundo já enxergou em Navarro a forma como ele "mente, transfere a culpa e nutre um sentimento anti-China", observando que o funcionário norte-americano fabricou um especialista "Ron Vara", um anagrama de seu próprio nome, para manchar a imagem da China.

"Navarro deve primeiro responder à pergunta do âncora da MSNBC de por que a nova contagem de doenças nos Estados Unidos é muito maior do que qualquer outro lugar do mundo", disse Zhao.

"Ele também deve fazer um exame de consciência e responder às perguntas seguintes da comunidade internacional: Qual é a verdadeira razão por trás do fechamento do laboratório biológico Fort Detrick pelo governo norte-americano? Isso tem algo a ver com o EVALI, a gripe sazonal e a pandemia da COVID-19? Quando os Estados Unidos convidarão especialistas da Organização Mundial da Saúde ou de outras instituições internacionais para investigar a origem da Covid-19 nos EUA?"

"Pedimos que Navarro e seus semelhantes respeitem os fatos e a ciência, tenham pelo menos algum senso de responsabilidade, façam esforços antiepidêmicos internos e salvem vidas em primeiro lugar, rejeitem a prática errada de colocar os ganhos políticos acima do bem-estar das pessoas, e evitem enganar o mundo contando mentiras e rumores", ressaltou Zhao.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email