China pede que Nações Unidas sejam contra protecionismo e unilateralismo

A China reafirma a luta contra o protecionismo e o multilateralismo em encontro em Pequim com a presidente eleita da Assembleia Geral das Nações Unidas, Maria Fernanda Espinosa Garcés.

China pede que Nações Unidas sejam contra protecionismo e unilateralismo
China pede que Nações Unidas sejam contra protecionismo e unilateralismo

247, com Diário do Povo - Yang Jiechi, membro do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh), reuniu-se na terça-feira (7), em Pequim, com a presidente eleita da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), Maria Fernanda Espinosa Garcés.

Yang, também diretor do Escritório da Comissão de Relações Exteriores do Comitê Central do PCCh, disse que a China segue firmemente o multilateralismo e dá importância ao status e papel das Nações Unidas.

A China apoiará ativamente a AGNU e a presidente e continuará a dar contribuições para lidar com os desafios, disse Yang, pedindo que as Nações Unidas e a AGNU sejam contra o unilateralismo e protecionismo, expressem apoio para construir uma economia mundial aberta e defendam o sistema de comércio multilateral.

Espinosa Garcés elogiou altamente a contribuição da China para a paz e o desenvolvimento mundiais e disse que as Nações Unidas firmemente seguirão o multilateralismo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247