China suspende importações de carne de porco da Alemanha após caso de peste suína africana

China proibiu as importações de carne suína da Alemanha - terceiro maior fornecedor do país asiático - após a confirmação do primeiro caso de peste suína africana. Medida deverá resultar no aumento da demanda de outros fornecedores, como EUA e Espanha, e em uma alta dos preços globais

porcos, criacao
porcos, criacao
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A China proibiu as importações de carne suína da Alemanha neste sábado depois que o país europeu confirmou seu primeiro caso de peste suína africana na semana passada, em uma ação que deverá atingir os produtores alemães e elevar os preços globais à medida que os suprimentos de carne da China se estreitam.

A proibição da China às importações de seu terceiro maior fornecedor ocorre em um momento em que o maior comprador de carne do mundo lida com uma escassez sem precedentes de carne suína após sua própria epidemia da doença em suínos.

A proibição da Alemanha, que forneceu cerca de 14% das importações de carne suína da China até agora neste ano, aumentará a demanda por carne de outros grandes fornecedores, como Estados Unidos e Espanha, aumentando os preços globais.

As exportações alemãs para a China movimentam cerca de 1 bilhão de euros por ano, e os volumes dobraram nos primeiros quatro meses deste ano com o aumento da demanda, depois que a produção chinesa encolheu cerca de 20%.

Uma porta-voz do Ministério de Alimentos e Agricultura alemão confirmou a proibição, acrescentando que o ministério continua em negociações com o governo chinês sobre o assunto.

Agricultores alemães pediram na sexta-feira que a China evitasse a proibição nacional das importações de carne suína, e o ministério disse que pediu a Pequim para aplicar uma abordagem regional ao caso da peste suína.

Mas a proibição, anunciada pela agência alfandegária da China e seu ministério da agricultura, foi amplamente antecipada devido ao histórico de Pequim de agir rapidamente para implementar proibições nesses casos.

A proibição ocorre dois dias antes de o presidente chinês Xi Jinping comparecer a uma reunião por meio de um link de vídeo com a chanceler alemã Angela Merkel e líderes da União Europeia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email