'Chorar vitória de Trump é ignorância histórica', afirma ensaísta Tariq Ali

O ensaísta paquistanês Tariq Ali afirmou que Ao expressar abertamente preconceitos de raça, origem e religião, o presidente Donald Trump pode até constranger as elites progressistas do país, mas está apenas verbalizando uma ideologia que existe desde a fundação dos Estados Unidos; "Trump tem apelo especial para estratos conservadores, mas ele não é diferente de Ronald Reagan, dos Bush ou de Richard Nixon -cujas gravações do caso Watergate tornaram evidente seu racismo e antissemitismo. Só que Trump diz isso em público, o que contraria muita gente, porque as pessoas acreditam nos EUA, adotado como modelo para muitos países do mundo. Mas, na verdade, os EUA têm sido isso há muito tempo. O racismo organizado não foi criado por Trump, e existe nos EUA desde sua fundação", afirmou Ali 

O ensaísta paquistanês Tariq Ali afirmou que Ao expressar abertamente preconceitos de raça, origem e religião, o presidente Donald Trump pode até constranger as elites progressistas do país, mas está apenas verbalizando uma ideologia que existe desde a fundação dos Estados Unidos; "Trump tem apelo especial para estratos conservadores, mas ele não é diferente de Ronald Reagan, dos Bush ou de Richard Nixon -cujas gravações do caso Watergate tornaram evidente seu racismo e antissemitismo. Só que Trump diz isso em público, o que contraria muita gente, porque as pessoas acreditam nos EUA, adotado como modelo para muitos países do mundo. Mas, na verdade, os EUA têm sido isso há muito tempo. O racismo organizado não foi criado por Trump, e existe nos EUA desde sua fundação", afirmou Ali 
O ensaísta paquistanês Tariq Ali afirmou que Ao expressar abertamente preconceitos de raça, origem e religião, o presidente Donald Trump pode até constranger as elites progressistas do país, mas está apenas verbalizando uma ideologia que existe desde a fundação dos Estados Unidos; "Trump tem apelo especial para estratos conservadores, mas ele não é diferente de Ronald Reagan, dos Bush ou de Richard Nixon -cujas gravações do caso Watergate tornaram evidente seu racismo e antissemitismo. Só que Trump diz isso em público, o que contraria muita gente, porque as pessoas acreditam nos EUA, adotado como modelo para muitos países do mundo. Mas, na verdade, os EUA têm sido isso há muito tempo. O racismo organizado não foi criado por Trump, e existe nos EUA desde sua fundação", afirmou Ali  (Foto: Aquiles Lins)

247 - O ensaísta paquistanês Tariq Ali afirmou que Ao expressar abertamente preconceitos de raça, origem e religião, o presidente Donald Trump pode até constranger as elites progressistas do país, mas está apenas verbalizando uma ideologia que existe desde a fundação dos Estados Unidos.

Para o pensador, Trump é o produto, e não artífice, das manifestações de racistas brancos, cuja principal expressão está na Ku Klux Klan, a maior organização da história norte-americana. "Trump tem apelo especial para estratos conservadores, mas ele não é diferente de Ronald Reagan, dos Bush ou de Richard Nixon -cujas gravações do caso Watergate tornaram evidente seu racismo e antissemitismo. Só que Trump diz isso em público, o que contraria muita gente, porque as pessoas acreditam nos EUA, adotado como modelo para muitos países do mundo. Mas, na verdade, os EUA têm sido isso há muito tempo. O racismo organizado não foi criado por Trump, e existe nos EUA desde sua fundação", afirmou Ali em entrevista à Folha de s. Paulo.

"A Ku Klux Klan, que massacrava e assassinava negros, foi a maior organização política na história dos EUA e teve quatro milhões de membros, contingente que nenhum partido jamais atingiu. Portanto, é sinal de ignorância histórica celebrar ou chorar a vitória de Trump", acrescentou. 

Tariq Ali disse não ver o ressurgimento do fascismo como registrado na Itália e na Alemanha. "Existem lideranças de extrema direita e pequenos grupos fascistas ligados a elas, mas dizer que [Donald] Trump é fascista é ridículo. Isso implicaria em ele ter alguma inteligência teórica. Você pode discordar do fascismo, mas seus ideólogos não eram estúpidos. A política dos últimos 30 anos é a da centro-esquerda e centro-direita, que chamo de centro-extremo. O que sai disso é chamado de anarquista ou fascista, o que é estúpido", afirmou. 

Leia a entrevista na íntegra

 

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247