Colapso: asilos de Nova York deixam corpos de mortos nas camas

"Esses lugares não têm necrotérios", disse uma enfermeira que trabalha no Centro de Reabilitação e Enfermagem do Brooklyn onde os idosos foram mantidos nos quartos por conta do colapso no sistema

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Segundo reportagem do jornal New York Post,  ao menos duas casas de repouso que abriga idosos no Brooklyn, em Nova York, nos Estados Unidos, registraram 90 mortes de idosos em função da pandemia de coronavírus. E por conta do avanço da pandemia, a falta de espaço e recursos levou os asilos a deixarem os corpos em suas camas.

"Esses lugares não têm necrotérios", disse uma enfermeira que trabalha no Centro de Reabilitação e Enfermagem do Brooklyn. "Eles (os idosos que morreram) eram colocados no andar de baixo, mas agora muitos são deixados em seus quartos. O que mais você pode fazer agora?", questionou.

Os Estados Unidos são o país com o maior número de vítimas do coronavírus e Nova York é o epicentro da pandemia. Cerca de dois mil moradores de casas de repouso para idosos morreram no surto de covid-19 na região. Milhares de outros residentes desses locais estão doentes.

Por isso, asilos como o Centro de Enfermagem e Reabilitação de Crown Heights, transformaram os quartos em necrotério depois que mais de 15 moradores morreram vítimas do coronavírus e as casas funerárias do entorno não deram conta de lidar com todos os corpos em tempo adequado.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247