Com governo derretendo, Macri pede que Argentina dê nova chance à direita

O fracasso do programa neoliberal do presidente argentino Mauricio Macri tem colocado a direita latino-americana em alerta, diz o jornalista Fábio Zanini; “Uma derrota do presidente Mauricio Macri em outubro colocaria uma séria dúvida sobre a capacidade dos conservadores de criar no continente algo semelhante à onda vermelha da década passada” , avalia

Presidente da Argentina, Mauricio Macri
Presidente da Argentina, Mauricio Macri (Foto: Reuters)

247 - O fracasso do programa neoliberal do governo de Mauricio Macri, na Argentina, tem colocado a direita latino-americana em alerta, diz o jornalista Fábio Zanini em seu blog. “Uma derrota do presidente Mauricio Macri em outubro colocaria uma séria dúvida sobre a capacidade dos conservadores de criar no continente algo semelhante à onda vermelha da década passada”, destaca Zanini. 

“Macri está a perigo, depois de um governo que começou bem, mas termina muito mal. No meio do caminho, uma crise econômica que pode devolver o poder à esquerda, no país representada pelo kirchnerismo. As pesquisas o colocam em empate técnico com Alberto Fernández, que tem a ex-presidente Cristina Kirchner como vice”, observa o jornalista. 

“Para horror dos liberais que tanto vibraram com sua vitória, Macri foi obrigado a pedir socorro ao FMI e fazer um congelamento de preços. A inflação está em alta e a economia deve registrar o segundo ano seguido de contração. Apesar dos percalços, Macri vai tentar de novo se colocar como o candidato da direita. Mas agora há uma diferença: se em 2015 ele era um direitista puro-sangue, agora precisou fazer uma concessão a setores mais centristas”, ressalta Zanini. 

“E a extrema direita, onde entra nesse debate? Não entra, na verdade. Na Argentina, falta um Bolsonaro com viabilidade eleitoral”, diz Zanini. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247