Com retórica agressiva, Pence acusa Irã de querer exterminar Israel

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, passou a usar uma retórica agressiva contra o Irã, ao afirmar que considera o país persa "a maior ameaça à paz e à segurança" na região do Oriente Médio e que Teerã conspira para "apagar Israel do mapa"; a declaração foi feita durante uma conferência sobre o Oriente Médio na Polônia nas últimas quarta e quinta-feira; "O regime autoritário de Teerã [...] defende abertamente a destruição do Estado de Israel", disse

Com retórica agressiva, Pence acusa Irã de querer exterminar Israel
Com retórica agressiva, Pence acusa Irã de querer exterminar Israel

247, com Sputnik e HispanTV - O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, passou a usar uma retórica agressiva contra o Irã, ao afirmar que considera o país persa "a maior ameaça à paz e à segurança" na região do Oriente Médio e que Teerã conspira para "apagar Israel do mapa". A declaração foi feita durante uma conferência sobre o Oriente Médio na Polônia nas últimas quarta e quinta-feira.

"O regime autoritário de Teerã [...] defende abertamente a destruição do Estado de Israel", disse.

Em relação à decisão da saída americana do acordo nuclear iraniano de 2015, Pence acredita que os europeus devam fazer o mesmo.

"É uma medida precipitada que só fortalecerá o Irã, enfraquecendo a UE e criando ainda mais distância entre a Europa e os EUA [...] Chegou o momento de os nossos parceiros europeus se retirarem do acordo nuclear com o Irã e se juntarem a nós enquanto exercemos a pressão econômica e diplomática necessária para dar ao povo iraniano, à região e ao mundo a paz, segurança e liberdade que merecem", adicionou.

Quanto ao 40º aniversário da Revolução Islâmica, comemorado no dia 11 de fevereiro, Pence prometeu exercer a máxima pressão sobre o país.

"Há quarenta anos, neste mês os mulás [clérigos muçulmanos] tomaram o controle daquele país [...] Hoje, as sanções econômicas dos Estados Unidos contra o Irã são as mais duras da história, e serão ainda mais duras até que o Irã mude seu comportamento perigoso e desestabilizador."

Previamente, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou a repórteres que "confrontar o Irã" é um passo necessário para qualquer nação que queira "alcançar a paz e a estabilidade" no Oriente Médio.

O porta-voz da Chancelaria iraniana afirmou que é paradoxal que os Estados Unidos organizem uma chamada conferência de paz e, por outro, provoquem tensões e impulsionem guerras no mundo, abandonando o acordo nuclear e muitos outros pactos internacionais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247