Congresso aprova lei de emergência alimentar na Argentina, que passa fome por políticas de Macri

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou nesta quinta-feira (12) um projeto de lei de emergência alimentar para vigorar até o ano de 2022. Foram 222 votos favoráveis e uma abstenção

Argentina, protesto
Argentina, protesto (Foto: Sputnik)

Telesur - A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou nesta quinta-feira (12) um projeto de lei de emergência alimentar para vigorar até o ano de 2022. Foram 222 votos favoráveis e uma abstenção.   

A iniciativa propõe ampliar as dotações orçamentárias para restaurantes comunitários. Para a aprovação de maiores recursos, ainda será necessária a aprovação pelo Senado.   

O projeto foi apresentado na última segunda-feira por vários setores da oposição.   Enquanto os debates se desenrolavam durante a sessão especial do Congreso nacional, centenas de manifestantes aguardavam do lado de fora a decisão dos parlamentares.   

Diante do Ministério do Desenvolvimento, organizações sociais acampadas durante mais de 20 horas pressionavam pela aprovação do projeto.   Algumas dessas ações foram reprimidas pela polícia.  

Daniel Arroyo, um dos autores do projeto e membro da coalizão que aoia o candidato da centro-esquerda à presidência da República, Alberto Fernández, favorito para as eleições de 27 de outubro, disse que o objetivo do projeto é enfrentar o problema da fome, da desnutrição e da forte queda do nível de renda da população.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247