Conselho de Direitos Humanos da ONU condena Síria

Governo de Bashar Assad foi condenado por ataques a civis e pelas violaes sistemticas; resoluo da ONU exige acesso irrestrito das organizaes humanitrias ao pas e pede responsabilizao dos envolvidos

Conselho de Direitos Humanos da ONU condena Síria
Conselho de Direitos Humanos da ONU condena Síria (Foto: REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou hoje (1º) o governo da Síria pelos ataques a civis e pelas violações sistemáticas e exigiu o acesso irrestrito das organizações humanitárias ao país. Em 11 meses, estima-se que cerca de 7 mil pessoas morreram em cidades sírias. A condenação contou com o apoio de 37 países, três abstenções e um voto contrário.

Abstiveram-se da votação as delegações de Cuba, da China e da Rússia. O embaixador do Irã votou contra a proposta. A cadeira do representante da Síria permaneceu vazia durante a sessão. Segundo o governo do presidente sírio, Bashar Al Assad, a iniciativa estava sendo politizada.

Na decisão, o conselho destaca que os ataques a civis na Síria podem constituir crimes contra a humanidade. A resolução, apresentada pelas delegações da Turquia e do Catar com o apoio de mais 50 países, pede a responsabilização dos envolvidos nas violações cometidas no país.

O conselho reitera a necessidade de um cessar-fogo urgente e a autorização da entrada de agências humanitárias para ajudar as vítimas, que não têm acesso a alimentos, água, assistência médica e serviços básicos.

O representante do México no Conselho de Direitos Humanos na ONU, Juan José Gómez Camacho, defendeu a resolução. "O desempenho do governo sírio é inaceitável e condenável. O Conselho de Direitos Humanos se manifesta de forma intensa, condenando o governo sírio e cobrando a permissão para a entrada de ajuda humanitária", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email