Correspondente internacional em Davos sobre Bolsonaro: constrangimento geral

O aguardado discurso do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, continua repercutindo negativamente pelo mundo; "O presidente brasileiro Bolsonaro falou por menos de 15 minutos. Grande falha. Ele tinha o mundo inteiro assistindo e sua melhor linha foi dizer às pessoas para virem de férias ao Brasil", resumiu Heather Long, correspondente econômica do norte-americano Washington Post; "constrangimento geral", escreveu o editor-chefe do Americas Quarterly, Brian Winter

Correspondente internacional em Davos sobre Bolsonaro: constrangimento geral
Correspondente internacional em Davos sobre Bolsonaro: constrangimento geral

247 - O aguardado discurso do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, continua repercutindo negativamente pelo mundo. "O presidente brasileiro Bolsonaro falou por menos de 15 minutos. Grande falha. Ele tinha o mundo inteiro assistindo e sua melhor linha foi dizer às pessoas para virem de férias ao Brasil", resumiu Heather Long, correspondente econômica do norte-americano Washington Post. "Bolsonaro é classificado como 'Trump sul-americano', mas ele parecia morno", completou Long.

O editor-chefe do Americas Quarterly, Brian Winter, compartilhou em um tweet o comentário feito por um amigo dele presente na sessão plenária de Davos: "Nunca experienciei nada parecido com um presidente aqui (...). Realmente bizarro". Outro amigo que esteve na plateia enviou e-mail para Winter: "Desastre. Eu queria gostar dele, mas ele não disse nada. Por que ele veio?". O próprio jornalista escreveu, em português: "constrangimento geral".

Já o correspondente do espanhol El Pais, Thiago Ferrer Morini, lembrou dos problemas domésticos enfrentados pelo clã. "Enquanto Bolsonaro diz oito minutos de absolutamente nada em Davos, em casa, os problemas se acumulam para um de seus filhos". 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247