Depois de fracassar nas urnas, Netanyahu insta adversário a formar com ele um governo de unidade

O primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu convocou nesta quinta-feira (19) seu principal rival, o ex-general Benny Gantz, para se juntar a ele em uma ampla coalizão de governo depois que a eleição de Israel terminou em impasse, sem nenhum vencedor

(Foto: POOL)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu convocou nesta quinta-feira (19) seu principal rival, o ex-general Benny Gantz, para se juntar a ele em uma ampla coalizão de governo depois que a eleição de Israel terminou em impasse, sem nenhum vencedor. 

Uma porta-voz de Gantz, líder do partido centrista Azul e Branco, não deu resposta imediata à oferta de Netanyahu, chefe do partido de direita Likud.  

A mudança de estratégia refletiu a posição enfraquecida de Netanyahu depois que ele fracassou novamente nas eleições de terça-feira, na tentativa de garantir uma maioria parlamentar.  "Durante a campanha eleitoral, pedi o estabelecimento de um governo de direita, mas, para meu pesar, os resultados das eleições mostram que isso é impossível", disse Netanyahu.  “Benny, precisamos estabelecer um governo de ampla unidade, tão cedo quanto hoje. A nação espera que nós dois demonstremos responsabilidade e que busquemos cooperação".   

Na quarta-feira, Gantz disse esperar um "governo de unidade desejável e bom". Mas ele também descartou formar um governo com o Likud liderado por Netanyahu, citando acusações de corrupção contra o primeiro-ministro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email