Derrotado, Johnson diz que vai respeitar decisão da justiça. Oposição pede sua renúncia

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou nesta terça-feira (24) que o governo respeitará a decisão da Suprema Corte, que considerou ilegal a decisão de suspender o Parlamento

(Foto: STEFAN ROUSSEAU)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

EFE - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou nesta terça-feira (24) que o governo respeitará a decisão da Suprema Corte, que considerou ilegal a decisão de suspender o Parlamento. Johnson, que se mostrou "em profundo desacordo" com o histórico veredicto da máxima instância judicial do país, foi a Nova York para a Assembleia Geral da ONU. 

Por sua vez, o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, pediu na terça-feira que Boris Johnson "reconsidere a sua posição" à frente do governo e renuncie, após a Suprema Corte declarar "ilegal" a suspensão do Parlamento ordenada pelo primeiro-ministro britânico.  

Em discurso durante o congresso trabalhista em Brighton, Corbyn antecipou que pedirá ao presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, que providencie o mais rápido possível a retomada das sessões parlamentares.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email