Eleição de 2020 nos EUA pode ter candidato socialista

Jerome Segal, um professor de Maryland e ativista político que concorreu sem sucesso ao Senado no ano passado, é um dos primeiros socialistas a tentar a presidência desde Norman Thomas, que foi candidato seis vezes pelo Partido Socialista a partir de 1928

Jerome Segal
Jerome Segal (Foto: Divulgação)

AFP - Apesar de admirar as opiniões de esquerda de Bernie Sanders, na disputa pela indicação democrata para ser o adversário de Donald Trump na eleição de 2020, Jerome Segal, socialista declarado, lançou na quarta-feira sua própria candidatura para a Casa Branca, defendendo uma transformação social completa dos Estados Unidos. 

Num país de política bipartidária durante mais de 200 anos, o líder do novo Partido Pão e Rosas reconheceu que praticamente não tem qualquer possibilidade de vitória.  

Mas Segal, que quer uma "enorme redistribuição de riqueza" e uma transição para uma vida menos competitiva e mais significativa, disse que o sucesso seria colocar tópicos de conversas socialistas na campanha.  "Oferecemos uma reformulação do sonho americano, para ter um rendimento modesto mas seguro, suficiente para satisfazer as necessidades básicas, com mais tempo livre para as coisas que mais importam", disse o candidato de 75 anos à imprensa.  

O Partido Democrata se inclinou mais à esquerda desde que o republicano Donald Trump assumiu a presidência, em 2017.  Embora alguns de seus principais candidatos, como Sanders e a senadora Elizabeth Warren, ofereçam receitas progressistas como assistência médica universal, Trump e os republicanos insistem em descrever uma grande parte de seus adversários democratas como "socialistas".  

Segal, um professor de Maryland e ativista político que concorreu sem sucesso ao Senado no ano passado, é um dos primeiros socialistas a tentar a presidência desde Norman Thomas, que foi candidato seis vezes pelo Partido Socialista a partir de 1928.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247