Em contraste com Trump, China apoia França e Alemanha por multilateralismo

Em mais um duro golpe na política unilateralista do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a China manifestou na segunda-feira (8) seu apoio ao multilateralismo depois que a França e a Alemanha propuseram conjuntamente uma "Aliança para o Multilateralismo" durante uma recente sessão no Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU).

Em contraste com Trump, China apoia França e Alemanha por multilateralismo
Em contraste com Trump, China apoia França e Alemanha por multilateralismo

Xinhua - A China manifestou na segunda-feira (8) seu apoio ao multilateralismo depois que a França e a Alemanha propuseram conjuntamente uma "Aliança para o Multilateralismo" durante uma recente sessão no Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU).

O ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, e seu homólogo alemão, Heiko Maas, pretendiam lançar oficialmente a Aliança durante a 74ª sessão da Assembleia Geral da ONU marcada para setembro.

"A China sempre apoiou e praticou firmemente o multilateralismo", disse o porta-voz Lu Kang em uma coletiva de imprensa ao comentar sobre a proposta da Aliança, acrescentando que a China apoia os esforços da comunidade internacional, incluindo França e Alemanha, na manutenção do multilateralismo.

Lu disse que a China está pronta para trabalhar com todas as partes na preservação da ordem e regime internacionais com os propósitos e princípios da Carta da ONU em seu núcleo, no regime multilateral de comércio baseado em regras, tendo por núcleo a Organização Mundial do Comércio (OMC), com um compromisso do multilateralismo.

Quanto às declarações do presidente chinês, Xi Jinping, num fórum sobre governança global com a presença de líderes franceses, alemães e da União Europeia durante a recente visita de Xi ao velho continente, Lu mencionou a defesa de Xi para salvaguardar o multilateralismo, reforçar o diálogo e a cooperação internacionais e enfrentar conjuntamente o deficit de governança, confiança, paz e desenvolvimento, de modo a melhorar a governança global.

"A China está pronta para trabalhar com todas as partes para facilitar um novo tipo de relações internacionais com respeito mútuo, igualdade, justiça e cooperação de benefício mútuo, para construir em conjunto uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade", acrescentou Lu.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247