Em meio à crise do coronavírus, Argentina declara moratória da dívida com credores locais

O governo do presidente Alberto Fernández suspendeu o pagamento da dívida com credores locais, condicionando-o ao avanço das negociações por uma reestruturação da dívida com os credores estrangeiros

Alberto Fernández, presidente da Argentina
Alberto Fernández, presidente da Argentina (Foto: Reuters/Agustin Marcarian)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A suspensão do pagamento da dívida argentina com credores locais envolve cerca de US$ 8,4 bilhões de um total de US$10 bilhões, conforme decreto presidencial. A diferença é dívida dentro do setor público que fica excluída do decreto.

Ficam excluídos também os credores privados sob legislação estrangeira com os quais o governo argentino pretende iniciar uma negociação da dívida para uma reestruturação de US$ 68,8 bilhões de uma dívida pública total de US$ 323 bilhões.

Além dos credores privados, a Argentina também tem de reestruturar US$ 44 bilhões com o Fundo Monetário Internacional, informa o UOL.
 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email