Em meio a uma crise financeira e cambial, Macri demite dois ministros

Em meio a uma crise financeira e cambial que levou a Argentina a pedir socorro ao FMI, o presidente Maurício Macri demitiu os ministros de Energia e Produção, José Aranguren e Francisco Cabrera, respectivament; na quinta-feira, Macri já havia demitido o presidente do Banco Central, Federico Sturzenegger

Mauricio Macri
Mauricio Macri (Foto: Paulo Emílio)

247 - Em meio a uma crise financeira e cambial que levou a Argentina a pedir socorro ao Fundo Monetário Internacional, o presidente Maurício Macri demitiu, neste sábado, os ministros de Energia e Produção, José Aranguren e Francisco Cabrera, respectivamente. Na quinta-feira, Macri já havia demitido o presidente do Banco Central, Federico Sturzenegger, e o substituiu pelo então ministro das Finanças, Luis Caputo. A pasta das Finanças, porém, acabou absorvida pelo ministério da Fazenda, cujo ministro, Nicolás Dujovne, foi o responsável pelo pedido de US$ 50 bilhões ao FMI.

Araguren e Cabrera são investigados pela suspeita de conflitos de interesses devido às suspeitas de que seus negócios privados seriam incompatíveis com os cargos públicos. Aranguen é suspeito de administrar as tarifas sobre gás e petróleo atreladas ao seus interesses pessoais. Aragueren, que é acionista da multinacional de petróleo Shell, será substituído pelo engenheiro Javier Iguacel.

Já Cabrera, que é acionista de uma grande rede de farmácias e é investigado de tentar usar o cargo para ampliar seus negócios, dá a vaga ao economista Dante Sica.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247