Embaixador chinês à Casa Branca: EUA 'devem assumir total responsabilidade' por tensões em Taiwan

O embaixador chinês nos Estados Unidos, Qin Gang, disse a funcionários da Casa Branca que a responsabilidade pelas recentes tensões entre China e EUA é inteiramente de Washington

www.brasil247.com - Qin Gang
Qin Gang (Foto: Xinhua)


Sputnik - O embaixador chinês nos Estados Unidos, Qin Gang, disse a funcionários da Casa Branca que a responsabilidade pelas recentes tensões entre China e EUA é inteiramente de Washington, disse a embaixada à Sputnik.

"O embaixador Qin apontou que, apesar das repetidas e sérias advertências da China com antecedência, os EUA fizeram a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, visitar Taiwan. Isso prejudicou seriamente a paz e a estabilidade no estreito de Taiwan e nas relações China–EUA", disse o porta-voz da embaixada.

Segundo a missão diplomática, "a causa, as consequências e os méritos do incidente são claros como cristal". Por isso, os EUA "devem assumir total responsabilidade pela situação atual", disse a embaixada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na Casa Branca, o embaixador disse ainda que as "contramedidas de Pequim" em torno de Taiwan são "necessárias e legítimas" para deter as forças separatistas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Casa Branca convocou Qin, nesta sexta-feira (5), para protestar contra o que chamou de "ações crescentes" da China próximas a Taiwan.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após a visita de Pelosi à ilha, a China suspendeu a cooperação com os EUA em várias áreas militares e civis, informou o Ministério das Relações Exteriores chinês nesta sexta-feira (5).

Segundo a chancelaria chinesa, Pequim decidiu suspender reuniões de trabalho bilaterais entre responsáveis de Defesa dos EUA e da China e interromper a cooperação entre os dois países em segurança marítima.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na terça-feira (2), a presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, visitou Taiwan, em uma iniciativa controversa, apesar dos fortes protestos de Pequim que levaram a uma severa condenação do que a China viu como violação de sua soberania pelo governo de Joe Biden.

A partir de então, o Exército da China lançou uma série de exercícios militares de fogo real em torno de Taiwan.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email