Embaixador dos EUA no Panamá renuncia, diz que não pode servir sob Trump

Embaixador dos EUA no Panamá, John Feeley, renunciou ao cargo alegando que não se sente mais capaz de servir sob o presidente Donald Trump; "Assinei um juramento de servir fielmente ao presidente e a seu governo de forma apolítica, mesmo quando eu não concordasse com algumas políticas. Meus instrutores deixaram claro que se eu acreditasse que não pudesse fazer isso, eu seria honrado em renunciar. Esse momento chegou", escreveu

Embaixador dos EUA no Panamá, John Feeley, renunciou ao cargo alegando que não se sente mais capaz de servir sob o presidente Donald Trump; "Assinei um juramento de servir fielmente ao presidente e a seu governo de forma apolítica, mesmo quando eu não concordasse com algumas políticas. Meus instrutores deixaram claro que se eu acreditasse que não pudesse fazer isso, eu seria honrado em renunciar. Esse momento chegou", escreveu
Embaixador dos EUA no Panamá, John Feeley, renunciou ao cargo alegando que não se sente mais capaz de servir sob o presidente Donald Trump; "Assinei um juramento de servir fielmente ao presidente e a seu governo de forma apolítica, mesmo quando eu não concordasse com algumas políticas. Meus instrutores deixaram claro que se eu acreditasse que não pudesse fazer isso, eu seria honrado em renunciar. Esse momento chegou", escreveu (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - O embaixador dos Estados Unidos no Panamá, John Feeley, um diplomata de carreira e ex-piloto de helicóptero das Forças Armadas dos EUA, renunciou ao cargo, alegando ao Departamento de Estado norte-americano que não se sente mais capaz de servir sob o presidente Donald Trump.

"Como oficial júnior de serviço estrangeiro, assinei um juramento de servir fielmente ao presidente e a seu governo de forma apolítica, mesmo quando eu não concordasse com algumas políticas. Meus instrutores deixaram claro que se eu acreditasse que não pudesse fazer isso, eu seria honrado em renunciar. Esse momento chegou", escreveu Feeley em sua carta de renúncia, que foi obtida pela Reuters.

Uma porta-voz do Departamento de Estado confirmou a saída de Feeley, dizendo que ele "informou a Casa Branca, o Departamento de Estado e o governo do Panamá de sua decisão de se aposentar por razões pessoais, a partir de 9 de março deste ano".

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247