Erdogan denuncia plano para assassiná-lo na Bósnia

O presidente turco Recep Payp Erdogan denunciou que a inteligência de seu país confirmou que pessoas de cidadania turca tinham um plano para assassiná-lo na Bósnia durante a visita que realiza nesse país.

Turkish President Recep Tayyip Erdogan attends a joint press conference with Serbia's President Aleksandar Vucic (not in the picture) after their meeting in Belgrade, Serbia, October 10, 2017. REUTERS/Marko Djurica
Turkish President Recep Tayyip Erdogan attends a joint press conference with Serbia's President Aleksandar Vucic (not in the picture) after their meeting in Belgrade, Serbia, October 10, 2017. REUTERS/Marko Djurica (Foto: Reinaldo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Telesur - "Fui informado pelos serviços de Inteligência turcos sobre o plano de assassinato, mas aqui estou. Este tipo de ameaças não nos influenciará em nosso caminho. Persistiremos na trajetória que empreendemos sem medo".

Erdogan afirmou que através de esforços conjuntos conseguiriam neutralizar a presença "do movimento terrorista de Gülen" na Bósnia.

Reunião entre presidentes

Durante uma entrevista anterior à coletiva de imprensa oficial, Erdogan afirmou que ele e o líder da Bósnia, Mladen Ivanić, se reuniram e analisaram as relações econômicas no campo da infraestrutura, turismo e a criação de gado.

Também destacou a construção de uma autopista entre Saraievo, capital da Bósnia, e a capital da Sérvia, Belgrado, como exemplo da cooperação bilateral.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247