EUA desmentem rumores sobre morte de líder do EI

Pentágono desmentiu rumores de que o líder do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al Baghdadi, teria morrido em operações da coalizão internacional que combate a milícia no Oriente Médio; porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, Peter Cook, disse que Baghdadi continua vivo, apesar dos esforços da aliança liderada pelo país para matá-lo, e comandando o EI. "Estamos fazendo o possível para descobrir seus deslocamentos. Se tivermos a oportunidade, o trataremos como merece", afirmou

Líder do grupo extremista Estado islâmico, Abu Bakr al Baghdadi
Líder do grupo extremista Estado islâmico, Abu Bakr al Baghdadi (Foto: Paulo Emílio)

Ansa - O Pentágono desmentiu neste sábado (31) rumores de que o líder do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al Baghdadi, teria morrido em operações da coalizão internacional que combate a milícia no Oriente Médio. As informações são da Agência ANSA.

Em entrevista à "CNN", o porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, Peter Cook, disse que Baghdadi continua vivo, apesar dos esforços da aliança liderada pelo país para matá-lo, e comandando o EI. "Estamos fazendo o possível para descobrir seus deslocamentos. Se tivermos a oportunidade, o trataremos como merece", afirmou.

Baghdadi é o autointitulado "califa" do Estado Islâmico e teria escapado de Mossul durante as operações do Exército do Iraque para retomar a cidade ocupada pelo EI. A última vez que o líder terrorista fez uma aparição ao vivo foi em novembro passado, quando divulgou um áudio incitando seus seguidores a serem mais combativos. Em dezembro, circularam rumores de que ele estaria morto.

Também neste sábado, o grupo Estado Islâmico reivindicou um atentado suicida com pelo menos 28 mortos em um mercado na capital iraquiana, Bagdá. O ataque foi provocado por dois homens-bomba e também deixou mais de 50 feridos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247