EUA fazem voo de aeronave espiã perto do litoral da Crimeia

Em mais um ato de provocação contra a Rússia, os Estados Unidos repetiram nesta quinta-feira (27) voos espiões perto da costa da Crimeia; Moscou chamou em mais de uma ocasião os Estados Unidos e seus sócios da Organização do Tratado do Atlântico Norte a pôr fim a esses atos hostis que só aumentam a tensão na região do mar Negro e da Crimeia

EUA fazem voo de aeronave espiã perto do litoral da  Crimeia
EUA fazem voo de aeronave espiã perto do litoral da Crimeia

247, com Prensa Latina - Os Estados Unidos repetiram nesta quinta-feira (27) voos espiões perto da costa da Crimeia, dentro da Rússia. 

A aeronave norte-americana partiu da base de Sue-Bay, na ilha grega de Creta, e voou sobre águas internacionais no mar Negro, a uma distância de 50 quilômetros da Crimeia, perto do estreito de Kerch, assinalou a agência de notícias Interfax.

O avião estadunidense, com a matrícula 64-148441 e o identificador HARK51, voou vigiado por um caça russo SU-27. O Ministério russo de Defesa não emitiu nenhum comunicado oficial a respeito.

Apesar de se manter no espaço aéreo internacional, o RS-135V, com uma profundidade de ação de 100 quilômetros, espionou a região, uma atividade que, embora tenha se registrado anteriormente, se tornou mais frequente depois do incidente de 25 de novembro último, quando três pequenas embarcações da Marinha ucraniana violaram as águas territoriais russas em frente à Crimeia.

Moscou chamou em mais de uma ocasião os Estados Unidos e seus sócios da Organização do Tratado do Atlântico Norte a pôr fim a esses atos de provocação que só aumentam a tensão na região do mar Negro e da Crimeia.

O Kremlin recorda ao Ocidente que após um referendo em março de 2014, o povo da Crimeia e da zona especial de Sebastopol decidiu em dois referendos sua independência da Ucrânia e o regresso à jurisdição da Federação da Rússia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247