EUA: Para reverter sanções, Coreia do Norte deverá destruir todas suas armas nucleares

Antes de rever as sanções impostas contra a Coreia do Norte, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pretende que Pyongyang destrua todos os seus mísseis balísticos e nucleares; a informação foi confirmada pelo assessor de segurança nacional dos Estados Unidos John Bolton


Antes de rever as sanções impostas contra a Coreia do Norte, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pretende que Pyongyang destrua todos os seus mísseis balísticos e nucleares; a informação foi confirmada pelo assessor de segurança nacional dos Estados Unidos John Bolton
Antes de rever as sanções impostas contra a Coreia do Norte, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pretende que Pyongyang destrua todos os seus mísseis balísticos e nucleares; a informação foi confirmada pelo assessor de segurança nacional dos Estados Unidos John Bolton (Foto: Leonardo Lucena)

Agência Sputnik - Antes de rever as sanções impostas contra a Coreia do Norte, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pretende que Pyongyang destrua todos os seus mísseis balísticos e nucleares. A informação foi confirmada pelo assessor de segurança nacional dos Estados Unidos John Bolton neste domingo (29).

Em entrevista à Fox News, Bolton foi perguntado se Trump irá fazer concessões à Coreia do Norte apenas após o país asiático destruir suas armas e respondeu:

"Sim, eu acho que é isso que significa desnuclearização. Temos muito em mente o modelo da Líbia [de completa eliminação de armas] de 2003, 2004 [quando o país aderiu à convenção da ONU sobre a eliminação de armas químicas]… O programa foi muito menor, mas foi basicamente o acordo que fizemos".

Na semana passada, o líder norte-coreano Kim Jong Un disse que seu país pararia os testes nucleares e o lançamento mísseis balísticos intercontinentais, além de encerrar um local de testes nucleares. Trump saudou o anúncio chamando-o de um "grande progresso".

Na sexta-feira, Trump disse que faria uma reunião com o líder norte-coreano nas "próximas semanas" e que o local da reunião havia sido reduzido a dois ou três locais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247