EUA querem dobrar ajuda à oposição síria

Secretário John Kerry prometem US$ 250 milhões aos opositores que tentam derrubar o governo de Bashar al-Assad

EUA querem dobrar ajuda à oposição síria
EUA querem dobrar ajuda à oposição síria (Foto: POOL)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por David Brunnstrom

ISTAMBUL, 21 Abr (Reuters) - O secretário de Estado norte-americano John Kerry disse neste domingo que os Estados Unidos iriam duplicar a ajuda "não-letal" às forças de oposição na Síria, chegando a 250 milhões de dólares, e que os patrocinadores estrangeiros concordaram em canalizar toda a assistência futura aos rebeldes por meio do Conselho Supremo Militar.

Kerry evitou assumir um compromisso para fornecer armas aos rebeldes que lutam para derrubar o presidente sírio, Bashar al-Assad, o que os rebeldes têm solicitado.

Mas ele disse que os apoiadores estrangeiros dos rebeldes estavam comprometidos com a assistência contínua e que deverá haver mais anúncios sobre o tipo de apoio possível nos próximos dias, se as forças do governo sírio não buscarem uma solução pacífica para a crise.

Falando depois de uma reunião da oposição síria e seus 11 principais apoiadores estrangeiros em Istambul, Kerry disse que os Estados Unidos iriam fornecer um adicional de 123 milhões de dólares em assistência não-letal para os rebeldes, elevando o total deste tipo de ajuda EUA a 250 milhões de dólares.

Kerry pediu para que outros apoiadores estrangeiros fizessem promessas semelhantes de assistência, com o objetivo de chegar a um total de 1 bilhão de dólares em apoio internacional.

Uma autoridade dos EUA disse na sexta-feira que a nova ajuda não-letal dos EUA poderia incluir, pela primeira vez, equipamentos de apoio campo de batalha, como armadura e óculos de visão noturna.

Autoridades norte-americanas disseram no passado que o equipamento poderia incluir veículos blindados e avançados equipamentos de comunicação, mas Kerry não deu detalhes.

Ele disse que os Estados Unidos iriam trabalhar com a oposição síria para determinar como o dinheiro seria gasto, e acrescentou que Washington também iria fornecer cerca de 25 milhões dólares em ajuda alimentar adicional.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247