Ex-vice do Equador em greve de fome denuncia que sua vida corre perigo

Jorge Glas, ex-presidente do Equador no governo de Rafael Correa, está injustamente preso, condenado sem provas, no quadro da criminalização das forças progressitas realizada em diferentes países latino-americanos; ele se encontra em greve de fome por tempo indeterminado e denuncia: "Minha vida corre perigo"

Ex-vice do Equador em greve de fome denuncia que sua vida corre perigo
Ex-vice do Equador em greve de fome denuncia que sua vida corre perigo (Foto: Wladimir Jativa)

247 - Jorge Glas, ex-presidente do Equador no governo de Rafael Correa, está injustamente preso, condenado sem provas, no quadro da criminalização das forças progressitas realizada em diferentes países latino-americanos; ele se encontra em greve de fome por tempo indeterminado e denuncia: "Minha vida corre perigo".

Em carta aberta, Glas faz um apelo à Santa Sé, à ONU, à OEA, à Corte Interamericana, à Corte de Haia, aos juristas do mundo, aos organismos de defesa dos direitos humanos para que vão ao Equador presenciar as arbitrariedades que estão sendo cometidas contra ele e seus companheiros.

Leia a íntegra

Cidadãos do mundo,

Sou um preso político. Pelo ódio sem limites me trasladaram sem motivo de prisão, apenas para humilhar-me, apenas por vingança. Minha vida corre perigo.

Alguém no mundo deve fazer algo, a Santa Sé, a ONU, a OEA, a Corte Interamericana, a Corte de Haia, juristas do mundo, organismos de defesa dos direitos humanos.

A judicialização da política deve ser considerada um delito de lesa-humanidade. Usam delitos como a associação ilícita, para condenar sem provas, para que entidades e juristas do mundo venham ao Equador ver o que está acontecendo, um país com uma Controladoria sem nomeação, Procurador "encarregado" designado a dedo, um Conselho da Magistratura nomeado a dedo. Peço ao mundo que venha rever meu caso, o de Rafael Correa e outros companheiros. Alguém deve parar esta carnificina política.

Declaro-me em greve de fome por tempo indeterminado, até que venham ver o que está acontecendo no Equador. Parem a carnificina política! O mundo não pode ser indolente com a perseguição política contra todo líder progressista na América Latina.

Já basta!

Faço a greve de fome por mim e por meus companheiros. É um grito ao mundo. Sou uma pessoa, tenho família, estão violando todos os meus direitos humanos. Lamento muito a dor que causo a minha família com esta decisão, mas há causas pelas quais vale a pena morrer.

Até a vitória sempre!

Jorge Glas Espinel

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247