Furacão Maria provoca 'devastação generalizada' na Dominica, diz premiê

Primeiro-ministro de Dominica, Roosevelt Skerrit, afirmou que seu país perdeu tudo e que a "devastação é generalizada" após a passagem do furacão Maria, que alcançou a categoria 5 ao atravessar a pequena ilha caribenha; Skerrit, que precisou ser resgatado depois que sua casa sofreu graves danos, disse que o país irá "precisar de ajuda de todo tipo"

Imagem de satélite do furacão Maria ao leste das Ilhas Leeward 18/09/2017 Cortesia da NASA/Projeto NOAA GOES/Divulgação via REUTERS
Imagem de satélite do furacão Maria ao leste das Ilhas Leeward 18/09/2017 Cortesia da NASA/Projeto NOAA GOES/Divulgação via REUTERS (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O primeiro-ministro de Dominica, Roosevelt Skerrit, afirmou nesta terça-feira (19) que seu país perdeu tudo e que a "devastação é generalizada" após a passagem do furacão Maria, que alcançou a categoria 5 ao atravessar a pequena ilha caribenha, mas que perdeu força. A informação é da Agência EFE.

Skerrit, que precisou ser resgatado depois que sua casa sofreu graves danos, disse em sua conta no Facebook temer a confirmação de que há pessoas mortas e feridas, "como resultado dos prováveis deslizamentos de terra provocados pelas chuvas persistentes".

"Eu fui resgatado", disse o premier, antes de avisar que estava a "mercê do furacão. A casa está inundando".

"Até agora, perdemos tudo o que o dinheiro pode comprar e substituir", disse ele, em sua mensagem.

Os "ventos varreram os telhados das casas de quase todas as pessoas com quem já conversei. O telhado da minha própria residência oficial foi um dos primeiros a sair voando", disse Skerrit.

Ele acrescentou que não se sente realmente preocupado com os danos físicos causados pelo furacão, mas que sua prioridade era "resgatar as pessoas e assegurar assistência médica aos feridos" por esse fenômeno que classificou de "alucinante".

"Nós precisaremos de ajuda, precisaremos de ajuda de todo tipo. É muito cedo para falar da situação dos portos marítimos, mas suspeito que eles não estarão operando nos próximos dias", afirmou.

"Por isso, solicito o apoio das nações e organizações amigas com serviços de helicópteros, já que pessoalmente estou ansioso para ver e determinar o que necessário", disse em outro momento da mensagem.

O premier determinou a retirada dos moradores de áreas próximas ao mar, que poderiam ser inundadas, e não descartou impor o toque de recolher na ilha "em caso de necessidade".

Ao longo do dia, os cidadãos de Dominica invadiram os supermercados, onde muitos itens de necessidades básicas estavam esgotados. Os aeroportos e portos estão fechados.

Apesar de a imprensa local afirmar que o "Maria" foi o pior furacão que passou por Dominica, o premier lembrou que há 38 anos o ciclone David, também de categoria 5, atingiu a ilha, com ventos de mais de 281 quilômetros por hora (km/h) e causou a morte de 2 mil pessoas.

Na semana passada, Dominica já sofreu os efeitos do furacão Irma, que atingiu grande parte do Caribe e o estado da Flórida (Estados Unidos).

Depois de passar por Dominica, o Maria se dirige para Saint Croix (Ilhas Virgens) e Porto Rico, com ventos de até 250km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247